O Bitcoin teve sua criação, em 2008, atribuída a Satoshi Nakamoto. Esta moeda digital é baseada em um sistema de regras públicas definidas por um código que só pode ser modificado pelo consenso de todos os participantes da rede. Para evitar fraudes, todas as transações feitas com a moeda digital são registradas em um banco de dados descentralizado e público, que é o blockchain, uma espécie de Banco Central da criptomoeda.

Segundo o Mercado Bitcoin, maior empresa de compra e venda de moedas digitais do Brasil, o Bitcoin é a primeira e a mais famosa criptomoeda do mundo digital. O volume global de transações realizadas em Bitcoin de janeiro a agosto de 2018 atingiu valor equivalente a US$ 830 bilhões. Ela pode ser usada como meio de pagamento e não é emitida pelo banco central de um país, nem depende de qualquer outra autoridade monetária.

Para você poder fazer movimentações em Bitcoin, é preciso ter uma carteira virtual, como se fosse sua conta no banco. A assinatura digital é como se fosse uma transferência, uma TED ou Pix. Hoje, muitas mercadorias na internet ja são comercializadas em transações com a criptomoeda.

O Bitcoin, por sofrer influencia do Dólar, teve seu valor em Reais supervalorizado nos últimos meses. Quando fechávamos essa noticia, na manhã desta quinta-feira (19/11), 1 Bitcoin estava valendo o equivalente a R$96.261,00.