Brasil de Fato

Um dia depois de aparecer como a grande favorita nas pesquisas para prefeita da capital gaúcha a candidata Manuela D’Ávila (PCdoB) passou a ser alvo de notícias falaciosas sobre seu patrimônio como se estivesse fazendo algo errado. O blogueiro Lauro Jardim declarou que seu patrimônio havia crescido 382% em dois anos, atingindo a cifra de cerca de R$ 400 mil. E acrescentou que “o curioso é que cerca de R$ 90 mil são em livros”.

Nas redes sociais a candidata respondeu: “Extrai isso de um desses sites de fakenews… Estamos em primeiro nas pesquisas aqui em Porto Alegre e pimba! Lá vem as notícias cheias de segundas intenções. O ‘curioso’ é que os dois mil livros serão doados para a campanha comercializar e arrecadar fundos para que juntas ganhemos as eleições!! Para comprar o livro e ajudar na campanha espere até domingo”.

Ela lembrou ainda que em 2014 também aconteceu a mesma coisa. Seu livro “E se fosse você? Sobrevivendo as redes de ódio e as fakenews”, cuja tiragem de dois mil exemplares está declarada como seu patrimônio, é fruto de seu trabalho nesses dois anos que está sem mandato.

O patrimônio declarado por Manuela tem o valor de um pequeno apartamento na capital gaúcha e é perfeitamente compatível com o salário que ganhou em toda a sua carreira. O partido preferiu não lançar nota respondendo as acusações “até porque são levianas de mais e dezenas de personalidades já responderam nas redes sociais”, disse o presidente municipal do PCdoB, Adalberto Frasson.

A Favorita

Em pesquisa publicada esta semana pela Rede Record, realizada pela Real Time Big Data, Manuela está com 21 pontos percentuais, dez a frente do segundo colocado José Fortunatti (PTB).

Em terceiro lugar aparecem o atual prefeito Nelson Marchezan Junior (PSDB) e Sebastião Melo (MDB) cada um com 10% das preferências. Juliana Brizola (PDT) vem em seguida com 4%, seguida de Fernanda Melchionna (PSOL) e Valter Nagelstein (PSD) com 3%. Os demais candidatos aparecem com 1%.

Na votação espontânea Manuela D’Ávila também lidera com 8% dos votos, seguida de Nelson Marchezan Junior com 5%, Sebastião Melo com 3% e José Fortunati com 2% encerram esta etapa da pesquisa.

O RealTime Big Data ouviu 1.000 entrevistados, entre 18 e 19 de setembro. Com uma margem de erro de 4 pontos percentuais, a pesquisa possui nível de confiança de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral do RS com o número 01713/2020.