O ator Cecil Thiré faleceu nesta sexta-feira (9), no Rio de Janeiro. Segundo informações, o ator, que sofria de Mal de Parkinson, morreu enquanto dormia. Ele tinha 77 anos.

Thiré atuou em diversas novelas. Destaque para “Roda de Fogo”, de Lauro César Muniz, em 1987; “Top Model” (como o Alex Kundera) de Antônio Calmon e Walther Negrão, em 1989, e “A Próxima Vítima”, de Silvio de Abreu, em 1995 – onde interpretou o inesquecível Adalberto.

Ele trabalhou com a mãe, Tônia Carrero, em “Sassaricando”, novela gravada entre os anos de 1987 e 1988, ele como diretor, ela como atriz. O título, aliás, está sendo reprisado atualmente pelo canal Viva.

Também passou pela Record, onde compôs o elenco de “Cidadão Brasileiro”, de Lauro César Muniz. Por lá, também fez “Vidas Opostas”, de Marcílio Moraes. No teatro, dirigiu nomes como Lucélia Santos, em “Transe” (1976). “A Noite dos Campeões”, de Jason Miller, em 1975, lhe rendeu o prêmio Molière de melhor direção. O artista também dirigiu filmes como “Os Mendigos”, em 1962, e “O Diabo Mora no Sangue”, em 1967.

Na década de 1990, Cecil participou do espetáculo “A Paixão de Cristo”, apresentado em Angra dos Reis e nos Arcos da Lapa, no Rio de Janeiro, no papel de Pôncio Pilatos

A informação sobre o falecimento do ator foi dada pela Rede Globo.

Fonte O Tempo