Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News

Uma aluna negra da escola particular Domus Sapiens, em Jundiaí, interior de São Paulo, teve sua imagem coberta em uma publicação da instituição nas redes sociais. A foto, publicada no Dia da Consciência Negra, já foi apagada e substituída pela original em que a criança aparece, depois de gerar revolta entre familiares da aluna e outros internautas. As informações são da Record TV.

Na foto original, o colégio preferiu destacar as outras três alunas brancas e esconder a vítima sob uma frase sobre a importância de fazer amizades na escola, do educador Paulo Freire.

Segundo Elenita Maria Rocha, mãe da aluna, a filha ficou especialmente triste, após ver que tinha sido tampada da foto. Ela inclusive fez um comentário na publicação, questionando o motivo de ter sido excluída da imagem. O episódio parece ter abalado a menina, segundo a mãe.

“Ela não quer que eu saia, quer que eu fique sempre junto com ela. E ela sempre foi uma criança muito expansiva, sempre conversou muito. Então eu tenho notado essa insegurança dela”, disse.

Os pais da menina fizeram um boletim de ocorrência contra o colégio e vão entrar com ação na Justiça por danos morais. Em nota, o Colégio Domus Sapiens afirmou que a postagem foi feita por uma agência de publicidade e que outras já foram feitas sob o mesmo molde, cobrindo o rosto de alunos. A escola também afirmou que não segue um critério racial para publicar as fotos.

R7