Reprodução/Redes Sociais

Sérgio Mallandro sobre pirâmide financeira: “Caí na pegadinha do malandro”

Os ex-jogadores Zico e Júnior e mais de três mil pessoas foram vítimas do esquema de pirâmide da JJ Invest

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

O humorista Sérgio Mallandro foi uma das vítimas de um esquema de pirâmide financeira promovido pela empresa JJ Invest. Ele foi contratado pela empresa para fazer shows. “Eu acho que caí na pegadinha do malandro”, disse o comediante.

Mallandro conta ter feito um investimento na empresa por ver a marca em grandes times do futebol brasileiro e pensar sem uma empresa muito consolidada. Ele recebeu um relatório mostrando os resultados após o investimento, mas que levou um susto ao ver a confusão em que havia se metido. “Eu nunca tive retorno”, disse Sérgio sobre o dinheiro em entrevista à Globo.

Jonas Jaimovick, dono na JJ Invest, foi preso por policiais da Delegacia de Defraudações (DDEF) no dia 9 de novembro, cerca de um ano após a Justiça decretar a sua prisão.

O prejuízo causado pela empresa é estimado em pelo menos R$ 170 milhões. Foram milhares de vítimas. Além de Sérgio Mallandro, os ex-jogadores Zico e Júnior, ídolos do Flamengo, caíram no golpe.

A empresa atraía aplicadores com retorno bem acima dos que eram praticados no mercado regular. A maior parte dos clientes sequer assinava contratos e os depósitos eram realizados diretamente nas contas de Jaimovick ou da JJ.

Além de Jonas Jaimovick, mais oito pessoas foram indiciadas por obterem lucro com a pirâmide financeira de forma direta. Esses acusados ofereciam uma rentabilidade de 10% a 15% por mês, percentual muito acima da taxa de juros do país, a Selic, que está na mínima histórica (2% ao ano).

Só no Rio de Janeiro, Jaimovick responde a mais de 30 inquéritos de outras unidades. Existem processos contra ele em São Paulo, Ceará, Recife e Maranhão.

Metrópoles