Foto: Reprodução/Instagram

Atriz da Globo morre após dois dias de espera por vaga em UTI no Rio de Janeiro

Christina Rodrigues aguardava transferência e resultado de exame para Covid-19.

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

A atriz Christina Rodrigues, de 57 anos, morreu na manhã desta quinta-feira (17) na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da Tijuca, na Zona Norte do Rio de Janeiro. Ela aguardava transferência para uma UTI (Unidade de Terapia Intensiva após chegar à UPA no meio da tarde de segunda-feira (14), com dificuldades para respirar. A atriz fez participações nas novelas “Segundo Sol”, “Além do Horizonte” e “Malhação”, além do programa humorístico “Zorra Total”.

O resultado do exame de Covid-19 ainda não saiu, segundo nota divulgada pela Secretaria de Saúde do Estado, mas a atriz apresentou piora clínica e morreu três dias depois de ir para a UPA. A secretaria informou que ela chegou com sintomas de gripe e relatou comorbidades (diabetes, hipertensão e asma). Na nota, a secretaria também diz que foi pedida transferência para uma UTI na manhã de quarta-feira (16).

Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde disse que a atriz deu entrada na UPA da Tijuca, na Zona Norte do Rio, na noite da segunda-feira (14), com relato de quadro gripal há 7 dias e doenças pré-existentes (diabetes, hipertensão e asma).

Íntegra da nota

“Foram realizados exames clínicos e teste swab, para Covid-19, entretanto, o resultado do RT-PCR ainda não foi disponibilizado pela Fiocruz.

A paciente recebeu suporte clínico e ficou em isolamento na unidade, sendo sua transferência pedida à Central Estadual de Regulação (CER) no início da manhã da terça-feira, 15/12.

A CER informa que nesta quarta-feira, 16/12, ficou constatada a necessidade de um leito de UTI e iniciou busca ativa pelo leito que atendesse às necessidades clínicas da paciente. A unidade prestou atendimento aos familiares e se colocou à disposição para mais esclarecimentos”, disse o órgão.

Troca de mensagens

O amigo Rafael Santos acompanhou a situação de Christina durante as dificuldades para conseguir internação.

Em uma troca de mensagens com ele, ela relatou que, até a manhã de terça-feira (15), ficou sentada em um banco da UPA enquanto aguardava por uma vaga no CTI. Ela também disse que não conseguia respirar sem oxigênio.

“Eu moro na Tijuca, ela morava em Vila Isabel. Temos um grupo em que ela postava coisas para os amigos, então ficamos acompanhando o tempo todo”, disse.

Em uma troca de mensagens, a atriz diz que “ia pedir uma almofada” ao amigo, porque estava “há 17 horas em um banco horrível”. As informações são do portal G1.

O Sul