Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News

Thayse Teixeira, de 34 anos, passou por um grande susto na segunda-feira (07) ao pegar o resultado de uma biópsia no útero. A influenciadora digital descobriu uma lesão no útero em estágio avançado chamada NIC III (Neoplasia Intra-epitelial Cervical de Grau Alto). A cearense contou como foi sua reação no momento do diagnóstico, antes de ela fazer stories abalada no Instagram.

“Decidi ir ao ginecologista para colocar um DIU, mas quando ela me examinou, pediu que eu fizesse mais alguns exames. Quando recebi os resultados, ela disse que não teria como colocar o DIU naquele momento porque minhas células estavam alteradas e que ela recolheu um material para biópsia. Foi aí que ela detectou que estava com a lesão em estágio três, que se não for tratada pode evoluir para um câncer”, relata.

“Fiquei apavorada e muito surpresa, porque nem imaginava que estava doente. A gente tem que ter mais atenção e cuidar da saúde da gente. Na correria do dia a dia, acaba que não fazia muitos exames de rotina. Agora, me sinto na obrigação de alertar e incentivar outras mulheres a irem ao médico regularmente. Quanto antes descobrirem um problema e começarem a cuidar, mais chances terão de se curar”, completa.

Otimista, ela crê em sua cura. Thayse retornará ao médico na próxima semana para marcar a cirurgia em que removerá parte do útero. “Agradeço muito a preocupação, o carinho e o cuidado de todos os meus fãs. E fica o alerta para o meu público se cuidar também, que ele é quase 90% feminino. O objetivo é continuar sendo força e inspiração com minha história para outras mulheres”, deseja a loira aos seus dois milhões e oitocentos mil seguidores.

A empresária ficou conhecida como Dona do Cariri, região em que nasceu. Atualmente, ela mora em Fortaleza. Thayse explica o apelido: “Dona vem de empoderada, de não depender de ninguém, dona de si, das suas escolhas e futuro. Desde nova lutei muito para chegar aonde estou e é essa garra que tento transmitir as pessoas. Apesar de todas as circunstâncias da vida, nunca me vitimizei. Sempre saí mais forte ainda das situações difíceis”.

O Sul