Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News

A doença de Haff , que deixa a urina escura e causa intensa dor muscular, apresentou um aumento preocupante no número de casos na Bahia. Segundo dados da Secretaria de Saúde do Estado, esse número cresceu mais de 206% por lá em janeiro deste ano, quando foram registrados 40 casos da doença. A informação é do Portal R7.

Na comparação, 19 haviam sido contabilizados até novembro do ano passado. Ainda há dois casos suspeitos sob investigação, que apareceram nesta semana.

Consumo de peixe

Uma das características marcantes dessa doença é o fato de deixar a urina escura, da cor do café, além de causar muita dor e rigidez muscular. De acordo com pesquisadores locais, a doença de Haff tende a ser associada ao consumo de certos tipos pescados, como o peixe “olho de boi”.

Um Boletim Epidemiológico divulgado no portal da Secretaria de Saúde do estado da Bahia, em novembro do ano passado, define a doença de Haff como “uma doença que se caracteriza por ocorrência súbita de extrema rigidez muscular, mialgia difusa, dor torácica, dispnéia, dormência, perda de força em todo o corpo e urina cor de café, associada a elevação sérica de creatinofosfoquinase (CPK) associada a ingestão de crustáceos e principalmente ao consumo de pescados.”

No verão, a população baiana costuma ingerir mais peixes e frutos do mar, dentre eles o olho de boi, o que pode dar pistas sobre o aumento expressivo no número de casos.

Portal R7