Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News Entre no grupo do Whatsapp

O apresentador Diogo Mainardi e o ex-ministro da Educação do governo Lula (PT), Fernando Haddad, trocaram farpas ao vivo, nesta quarta-feira (10), durante o programa Manhattan Connection, da TV Cultura. Durante sua fala, Mainardi chamou Haddad de “poste de ladrão”.

“Eu não estou entendendo nada. Você está se apresentando como candidato à Presidência, mas numa entrevista hoje mesmo você disse que seu candidato é o Lula. A coisa fica meio confusa. De um lado você defende o combate a criminalidade e do outro você é o poste de um ladrão, você passou a campanha eleitoral inteira em 2018 defendendo um ladrão e os crimes praticados por esse ladrão”, afirmou Mainardi.

Para o apresentador, se Haddad não tivesse defendido o ex-presidente Lula durante a campanha, ele não teria perdido as eleições de 2018. Mainardi afirmou ainda que se atiraria do décimo quinto andar, caso tivesse que votar, na eleição de 2022, em Lula (PT) ou Bolsonaro (sem partido), chamando ambos de criminosos.

“Acabei de ouvir que poucos petistas participam desse debate. E acho que você é um dos grandes responsáveis por isso. Porque há muitas pessoas educadas nesse programa. Não considero você um exemplo de educação. Acho você uma pessoa muito problemática, inclusive psicologicamente”, rebateu Haddad.

“Vou responder com serenidade as suas indagações: em primeiro lugar, veremos quem é o criminoso dessa história, quando essa história terminar. Seu herói, se estivesse nos Estados Unidos, Sergio Moro, estaria em Guantánamo, respondendo pelos crimes que ele cometeu. Sergio Moro não foi juiz nem aqui nem na China, nem nos EUA”, afirmou o ex-ministro.

Ao longo da discussão, Diogo Mainardi chegou a chamar Haddad de “imbecil”. “Mais uma ofensa”, rebateu o professor.

IstoÉ