Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News Entre no grupo do Whatsapp

“Esta infeliz matou meu filho. Meu filhinho deve ter sofrido muito”, disse Leniel Borel de Almeida, pai de Henry, depois da prisão do vereador Dr. Jairinho e da mãe da criança, Monique Medeiros.

A declaração foi feita em entrevista à TV Globo. Ele chegou a dizer que estava passando mal.

Antes de saber da prisão da ex-mulher e do vereador Dr. Jairinho, Leniel havia feito uma postagem no Instagram em homenagem ao filho. Nesta quinta-feira (8), faz um mês que Henry foi assassinado.

“30 dias desde que te dei o último abraço. Nunca vou esquecer de cada minuto do nosso último final de semana juntos. Deixar você bem, cheio de vida, com todos os sonhos e vontades de uma criança inocente. Desculpa o papai por não ter feito mais, lutado mais e protegido você muito mais. Confiamos que Deus fará sobressair a tua justiça como a luz, e o teu juízo como o meio-dia”, escreveu o pai do menino.

Sessões de tortura

Segundo a TV Globo, a polícia acredita que o vereador Dr. Jairinho teria praticado pelo menos uma sessão de tortura contra a criança algumas semanas antes da morte. Autoridades acreditam que a mãe sabia das agressões.

Investigadores acreditam que Henry Borel foi assassinado. O padrasto o agredia com chutes e golpes na cabeça.

(Yahoo)