Reprodução/TV Globo

Dentista é acusada de deformar rosto de 40 mulheres após harmonização facial

De acordo com a polícia, a dentista vendia procedimentos estéticos com ácido hialurônico, mas usava um produto mais barato

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

Da Catraca Livre

A Polícia Civil do Rio de Janeiro vai investigar uma dentista de Campo dos Goytacazes, no norte do estado, acusada de deformar o rosto de ao menos 40 mulheres após procedimento estético.

As denúncias contra Giselle Gomes vieram à tona após reportagem exibida pelo programa “Fantástico“, da TV globo neste domingo, 2.

De acordo com a reportagem, as vítimas relatam que foram ao consultório de Giselle para fazer um procedimento, mas que eram induzidas a fazerem outros, como harmonização orofacial, botox, bichectomia, fios e até lipoaspiração.

As denúncias apontam que a Giselle Gomes prometia aplicar ácido hialurônico. Mas, de acordo com a polícia, ela aplicava o polimetilmetacrilato – o PMMA. O material não é proibido, mas não é indicada para tratamentos estéticos

Depois que as vítimas procuraram a polícia, o Ministério Público denunciou a dentista por lesão corporal gravíssima, estelionato e exercício ilegal da profissão.

A defesa da dentista disse que “poucas pacientes tiveram alguma intercorrência dentro de um universo de quase dois mil procedimentos” e que “os produtos utilizados eram informados aos pacientes”.

Apesar da afirmação da defesa, pacientes dizem que isso não é verdade.

“Em primeiro momento, ela é amorosa, ela entende o problema do outro. Então, ela realiza o procedimento. Quando a pessoa volta para revisão e se queixa de alguma coisa, ela se transforma numa pessoa grossa, arrogante, debochada”, disse Andréa Paes, advogada de 25 vítimas, ao “Fantástico”.