Reprodução

Vídeo: Ao Fantástico, mãe de Paulo Gustavo conta como foi o momento da morte; assista

Dea Lúcia contou que estava com o pai, a irmã e o marido do ator no quarto, e que chamou a madrasta para segurar a mão de Paulo Gustavo junto com ela

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

Da Catraca Livre

Em entrevista ao “Fantástico”, da TV Globo, exibida na noite deste domingo, 9, Dea Lúcia, a mãe de Paulo Gustavo, contou, ao lado do pai do ator, Júlio Marcio, e da madrasta, Penha, como foram os exatos últimos momentos da vida de seu filho.

Dea Lúcia revelou que, no dia 4 de maio, data da morte de Paulo Gustavo, os médicos chamaram a família ao hospital, pois o ator havia tido morte cerebral. Ela contou que junto com a irmã, o pai, a madrasta e o marido do ator, eles encostaram em Paulo Gustavo e fizeram uma oração, testemunhando na hora a diminuição dos batimentos cardíacos.

“A gente foi chamado no hospital porque ele teve morte cerebral, e nós quatro, Juju [irmã], Júlio, eu e Penha ficamos ali, Juliana com uma mão, segurando a mãozinha dele; eu na outra, o Thales [marido] no pé, e o Júlio fazendo carinho na cabeça. E eu falei: ‘Penha, vem cá Penha, segura aqui comigo que você também participou da vida dele’. E aí cantamos a canção de São Francisco, porque quando ele era criança ele sempre pedia pra eu cantar a oração de São Francisco e eu cantava. Aí os batimentos foram diminuindo, a frequência foi caindo, e aí pronto. Fechamos as cortinas e saímos. Foi uma despedida bonita”, contou.

Ao Fantástico, ainda, a mãe de Paulo Gustavo deu um depoimento muito forte e sensível a respeito da morte do filho, e demonstrou ter muita força e vontade de lutar contra as injustiças que tiraram mais de 400 mil vidas no Brasil por conta da pandemia do novo coronavírus.

Assista: