‘Seria inoportuno e inconsequente’, diz Eduardo Leite sobre jogos da Copa América no RS

Embora o Brasil seja um dos países mais atingidos pelo coronavírus, com mais de 460 mil mortes causadas pela doença e com a perspectiva de uma nova onda de contágio nas próximas semanas, o governo federal não hesitou em firmar acordo com a Conmebol para receber o campeonato.

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

Do Sul21

Após o anúncio de que o Brasil receberá os jogos da Copa América, o prefeito de Porto Alegre e o governador do Estado se manifestaram em desacordo sobre a realização de jogos na Capital. Enquanto o prefeito Sebastião Melo (MDB) afirmou à GZH que “já está entrando em campo” para tentar receber partidas do evento na cidade, mencionando “estrutura” e “tradição”, o governador Eduardo Leite (PSDB) se mostrou enfaticamente contrário à proposta. “Precisamos concentrar esforços no enfrentamento à pandemia e, nesse contexto, é inadequado que a competição ocorra aqui, mesmo sem público nos estádios”, disse Leite.

Na manhã desta segunda-feira (31), a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) confirmou a realização da Copa América no Brasil após tratativas diretas com o ministro Luiz Eduardo Ramos, da Casa Civil. O campeonato foi cancelado na Argentina, devido às restrições sanitárias impostas pela pandemia, e na Colômbia, em razão dos protestos políticos no país.

Embora o Brasil seja um dos países mais atingidos pelo coronavírus, com mais de 460 mil mortes causadas pela doença e com a perspectiva de uma nova onda de contágio nas próximas semanas, o governo federal não hesitou em firmar acordo com a Conmebol para receber o campeonato. No entanto, governadores começam a se posicionar contra a realização das partidas em seus estados.

No Twitter, Fátima Bezerra (PT), governadora do Rio Grande do Norte, afirmou que, apesar de ter estrutura física, o Estado não tem hoje nível de segurança epidemiológica para receber o evento.

O governo de Pernambuco, comando por Paulo Câmara (PSB), também se manifestou em nota dizendo que o atual cenário epidemiológico não permite a realização de evento do porte da Copa América no Estado.

A postura de ambos é semelhante a de Leite, que desatacou não ter sido procurado nem pela CBF e nem pela Conmebol para tratar do assunto, mas disse entender que seria inoportuno realizar a competição no RS e no Brasil neste momento. “O mundo infelizmente tem visto uma disseminação de novas variantes do coronavírus, e ampliar a circulação, com possíveis aglomerações e elevado trânsito de pessoas poderia ampliar o contágio”, afirmou o governador.

Segundo Eduardo Leite, caso o RS receba algum tipo de contato da Conmebol e da CBF, o assunto será levado para discussão com os outros poderes e entidades que representam a sociedade gaúcha. “Anteriormente, fizemos a liberação do futebol no Estado por conta da relevância da atividade, que interfere na economia por meio dos clubes locais, das mais variadas divisões, que precisam cumprir o calendário esportivo. Na minha opinião, essa necessidade não se aplica à Conmebol, e fazer a Copa América no Brasil e no Rio Grande do Sul agora seria acrescentar um problema ao país. Seria inoportuno e inconsequente”, disse.

Foto: Luciano Lanes | PMPA