Brasil ultrapassa 600 mil mortes por Covid-19 e se torna o segundo país do mundo a superar a marca – Porto Alegre 24 horas

Brasil ultrapassa 600 mil mortes por Covid-19 e se torna o segundo país do mundo a superar a marca

Com avanço da vacinação, média móvel de mortes está em queda e ficou em 437 nos últimos 7 dias
Foto: Altemar Alcantara | Prefeitura Manaus

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

O Brasil superou nesta sexta-feira, 8, a triste marca de 600 mil mortes pela Covid-19. Segundo o Conselho Nacional de Secretarias da Saúde (Conass), o país soma 600.425 vidas perdidas para a doença, atrás apenas dos Estados Unidos, que contabilizou mais de 710 mil vítimas. Nesta sexta, o Brasil teve 615 mortes e 18.175 novos casos. Com o avanço da vacinação, a média móvel de mortes está em queda e ficou em 437 nos últimos sete dias. Em 8 de abril, a média era de 2.820, segundo o Conass. O Brasil, no entanto, ainda é o país que mais registrou óbitos por Covid-19 em 2021, seguido pelos Estados Unidos e Índia. Mesmo com a presença da variante Delta – que é mais transmissível – a média móvel de casos da doença também está em queda, com 15.609 nos últimos sete dias. Para nível de comparação, a média era de 62.859 em abril.

Confira nossos perfis no Instagram, TwitterFacebook e Telegram e tenha acesso a todas nossas notícias.

Segundo dados do Ministério da Saúde desta sexta-feira, 8, 70% da população brasileira já foi vacinada com pelo menos uma dose, enquanto quase 46% tomaram as duas ou dose única. Todos os Estados e o DF estão com mais da metade da população parcialmente imunizada e três deles – Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul e São Paulo – têm mais de 50% de sua população com o esquema vacinal completo. São Paulo é a unidade federativa que mais vacinou, com 27 milhões de pessoas com as duas doses ou dose única — o Estado tem 44 milhões de habitantes. (Jovem Pan)

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade