Crueldade! Jovem morta foi obrigada a cavar a própria cova – Porto Alegre 24 horas

Crueldade! Jovem morta foi obrigada a cavar a própria cova

Ela foi morta com tiros na cabeça.
Foto: Reprodução

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

Da Agencia GBC

Um dos três moradores de Canoas presos pelo desaparecimento de Amanda Albach de 23 anos está confessando o crime. A informação é da Polícia Civil de Santa Catarina. Ele indicou onde estava o corpo nesta sexta-feira (3) e contou que ela foi morta com tiros na cabeça. Antes disso, ela foi coagida a cavar a própria cova, A informação foi passada pela polícia em uma coletiva de imprensa.

De acordo com o apurado pela polícia, Amanda saiu da casa em que morava com os pais na cidade de Fazenda Rio Grande, no Paraná, para passar o feriadão de Proclamação da República com a amiga em Imbituba (SC). Lá, além da mulher também a esperavam dois homens, que são irmãos.

Após uma festa no dia 14 de novembro em Jurerê Internacional, Amanda desapareceu. O trio, que começou a ser investigado, negou saber de qualquer coisa e voltou para Canoas. Eles moram no bairro Niterói. Contra eles, segundo o delegado Bruno Pereira Fernandes da DIC Laguna, há três mandados de prisão temporária expedidos pela Justiça. Além disso, o delegado afirma que a suspeita da polícia é que a jovem esteja morta, mas o corpo ainda não foi encontrado. “Eles deram um depoimento totalmente mentiroso durante a investigação”, afirma Fernandes.

A identidade dos envolvidos ainda não foi divulgada. Os três estão sendo investigados

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade