Gari é demitido após brincadeira no trabalho viralizar no TikTok – Porto Alegre 24 horas

Gari é demitido após brincadeira no trabalho viralizar no TikTok

“A gente sempre trabalha brincando, rindo, se divertindo. Sempre tem uma dança, a gente sempre tá feliz, alegre. De repente….”
Foto: Reprodução/TikTok

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

Um gari foi demitido depois que um vídeo feito durante uma brincadeira, em meio ao expediente, viralizou no TikTok. Vitor Celestino, de 30 anos, trabalhava há 10 meses no Grupo Corpus, em Botucatu (SP) e está há três semanas desempregado por conta das imagens.

O vídeo que levou o gari a ser demitido foi compartilhado na rede social em abril. No TikTok, ele aparece segurando um cano de papelão, olhando para os lados como se estivesse em alerta, enquanto seu colega retira sacolas de lixo da calçada para jogar no caminhão de lixo.

Vitor Celestino disse, ao portal UOL, que não se lembra do dia da gravação e também que nem sabia que estava sendo filmado.

“Eu estava brincando de escoltar o caminhão, como se fosse um carro forte, como se as sacolas fossem dinheiro. Era uma brincadeira apenas. Eu recebi um comunicado de suspensão no dia 22 e, na sequência, fui mandado embora”, afirmou o gari.

A demissão veio depois que o vídeo fez sucesso nas redes. A esposa do gari viu o vídeo e falou com a autora da publicação. que já tinha mais de 500 mil visualizações. “a moça filmou porque achou legal que estávamos brincando. Ela não queria prejudicar. É um serviço duro, difícil, mas a gente sempre mantém o bom humor”, afirmou ele.

“A gente sempre trabalha brincando, rindo, se divertindo. Sempre tem uma dança, a gente sempre tá feliz, alegre. De repente, veio uma primeira advertência e logo depois a demissão. Essa foi a primeira advertência que eu tive nos meus dez meses trabalhando na empresa”, explicou o gari.

O Grupo Corpus confirmou a demissão de Vitor por meio de nota. Segundo a empresa, o gari foi desligado “por descumprimento das instruções de trabalho”.

“Ao não agir de acordo com as regras de segurança laboral, ele colocou em risco a sua integridade física e dos demais coletores”, afirma a nota.

Para a empresa, a brincadeira de Vitor viola o Código de Integridade e Ética, que é assinado por todos os funcionários ao serem contratados. O Grupo Corpus não entendeu que o gari brincava de carro forte, mas sim de crime. “As imagens, feitas durante o expediente, simulam uma prática de crime e atividade ilegal da qual a empresa não compactua e rejeita veementemente.”

Vitor tem cinco filhos: um bebê de 4 meses, três meninas de 3, 8 e 9 anos e um adolescente de 14 anos.

Mais noticias do Porto Alegre 24 horas

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade