Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News Entre no grupo do Whatsapp

Pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) Amazônia descobriram quatro linhagens inéditas do vírus SARS-CoV-2, o novo coronavírus, causador da covid-19, que circulou no Brasil durante o pico da pandemia.

A investigação da equipe de Pesquisa e Inovação da Fiocruz Amazônia, liderada por Felipe Naveca, foi feita a partir de amostras do vírus retiradas de pacientes dos municípios de 18 municípios, a maioria colhida de pacientes que tiveram covid-19 entre abril e início de junho. A informação é do UOL.

As quatro novas linhagens do coronavírus são: B.1.107 – Dinamarca; B.1.111 – Colômbia; B.1.1.2 – Reino Unido; B.1.35 – Reino Unido, principalmente País de Gales.

Das 79 amostras analisadas, em 39 predominou a linhagem B.1 —mesmo tipo principal de Ceará e Minas Gerai (onde houve, na verdade, um empate de B.1. e B.1.33), segundo a reportagem do UOL.

Para Felipe Naveca, essa quantidade de linhagens confirma que o Amazonas teve múltiplas portas de entrada do vírus, algumas independentes do restante do país e que não foram descritas no Brasil, cuja a linhagem de maior prevalência é a B.1.1.33.

Leia AQUI a matéria na íntegra, publicada pelo portal UOL