Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News Entre no grupo do Whatsapp

A principal forma de transmissão da covid-19 é através do contato com as minúsculas gotículas respiratórias, liberadas pela tosse, espirro ou fala. Porém, a possibilidade de transmissão via outras secreções corporais ainda está em estudo. Um especialista em fertilidade do Reino Unido alerta que a transmissão de covid-19 pelo sêmen não pode ser descartada completamente.

O alerta foi feito durante uma conferência virtual sobre fertilidade, genômica e covid-19 realizada na última quarta-feira, 9.

Embora haja poucas evidências de outras vias de transmissão do coronavírus, o professor andrologista Allan Pacey, da Universidade de Sheffield, diz que a possibilidade precisa ser melhor investigada, já que algumas análises sugerem que o vírus pode estar presente nos testículos.

Um pequeno estudo feito na China com homens internados com a doença causada pelo novo coronavírus detectou a presença de partículas virais no sêmen de seis dos 38 pacientes analisados.

Porém, vale dizer que a amostra é pequena e por isso não permite conclusões definitivas, Além disso, não é possível saber se partículas virais presentes no esperma estão íntegras e são capazes de infectar outras células.

Fertilidade e covid-19

Pacey afirma ter revisado 14 artigos científicos sobre covid-19 e fertilidade masculina. Ele diz que há algumas evidências de que o vírus permanece nos testículos sem causar qualquer patologia ou infertilidade.

O professor cita o estudo chinês que mostrou que a quantidade de espermatozoide diminuiu temporariamente em homens hospitalizados com covid-19. Porém, ele faz ressalvas e diz que esse tipo de estudo não é conclusivo, já que analisou um pequeno número de pacientes.

Via Catraca Livre