Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News Entre no grupo do Whatsapp

A Nasa (agência espacial norte-americana) compartilhou uma nova imagem tirada pela sonda Orbitador de Reconhecimento de Marte (MRO, na sigla em inglês) mostrando impressionantes dunas de areia gelada dentro de uma cratera de aproximadamente cinco quilômetros de diâmetro.

A imagem revela alguns detalhes sobre a formação de ravinas no Planeta Vermelho que se formam à medida que o gelo derrete com a mudança das estações.

A sonda MRO tem estado voando sobre Marte desde 2006 enviando fotografias de volta à Terra e revelando novos detalhes sobre o planeta.

A superfície do campo principal de dunas apresenta uma série de padrões poligonais de tons escuros que, segundo a Nasa, podem ser o resultado de um processo de geada sazonal.

Várias das encostas de dunas mais íngremes que apontam na direção do vento albergam sulcos estreitos que sugerem o início da formação de ravinas.

A imagem foi tirada a uma distância de cerca 315 km acima da superfície de Marte pela potente câmera de alta resolução HiRISE instalada na sonda espacial.

Exoplanetas

A Nasa divulgou recentemente os resultados de seu satélite TESS, enviado ao espaço com o objetivo de descobrir exoplanetas (planetas que orbitam estrelas brilhantes, como é o caso da Terra em relação ao Sol). De acordo a agência norte-americana, mais de 2.200 possíveis planetas foram encontrados desde o início da sua missão, em 2018. O resultado supera as estimativas iniciais do projeto: a previsão era de que o satélite encontrasse 1.600 planetas em seus dois primeiros anos no espaço.

Agora, será necessário confirmar a existência de todos esses planetas – checando se atendem a padrões de medidas gravitacionais, olhando o aspecto deles com imagens de alta resolução e fazendo um processo chamado classificação estelar. Até o momento 120 planetas já foram confirmados. Entre eles, estão centenas de planetas “menores” e rochosos, que, de certo modo, se assemelham a alguns aspectos da Terra.

Entre as descobertas marcantes da missão, estão: a descoberta do TOI 849b, um planeta a 700 anos-luz de distância, que tem cerca de 40 vezes a massa da Terra, sendo apenas três vezes maior. Com uma órbita extremamente estreita, um “ano” nele dura menos de um dia.

Mais “perto” da Terra, a 50 anos-luz de distância, está o LHS 3844b, um planeta super quente, em que a temperatura da superfície é estimada em 531 graus celsius. Ele também está super perto de sua estrela, o que gera – além da alta temperatura – um ano bastante curto: de apenas 11 horas.

O Sul