Foto: Reprodução

Covid-19: Jovem de 18 anos morre após tomar vacina da AstraZeneca

O Comité Técnico Científico (CTC) de Itália está a considerar não administrar a vacina da AstraZeneca a menores de 60 anos após a morte da jovem.

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

Camilla Canepa, de 18 anos, morreu nesta quinta-feira, 10 de junho, na Itália depois de sofrer uma trombose do seio cavernoso após tomar a vacina da AstraZeneca. O Comité Técnico Científico (CTC) da Itália está considerando não administrar a vacina da AstraZeneca a menores de 60 anos após a morte da jovem.

Camilla foi vacinada com a primeira dose no dia 25 de maio. Cinco dias depois, foi hospitalizada com uma trombose do seio cavernoso e foi operada para reduzir a pressão intracraniana. Dia 3 de junho voltou às urgências com queixas de dores de cabeça, no dia 5 de junho voltou ao hospital com défices motores e um novo TAC cerebral acabou por revelar “um episódio hemorrágico”. A jovem foi transferida de imediato para a neurocirurgia onde foi submetida a duas operações, mas acabou por não resistir.

Atuação do hospital vai ser investigada
O caso vai ser investigado não só do ponto de vista do perigo da vacina, mas também no âmbito da atuação do hospital, considerando-se que se a jovem tivesse sido operada da primeira vez que foi ao hospital, a sua morte poderia ter sido evitada. Vale lembrar que, apesar de ter sido recomendada a inoculação da vacina da AstraZeneca apenas a pessoas com mais de 50 anos, algumas regiões do país estavam a administrar esta vacina nos chamados “dias abertos”, dias sem a necessidade de reserva dedicados aos jovens.

Fonte: Impala