Secretaria da Cultura lança sistema de agendamento para visitas às instituições

Secretaria da Cultura lança sistema de agendamento para visitas às instituições

O sistema foi desenvolvido pela Procergs

Compartilhe esta notícia

Com a reabertura dos espaços da Secretaria da Cultura (Sedac) durante a pandemia da Covid-19, foi preciso pensar em novas maneiras de aproximar a comunidade desses locais. Por isso, a Sedac lança hoje (31/5) o Sistema de Agendamento, um espaço on-line que permite programar visitas e pesquisas nas instituições da secretaria.

O sistema foi desenvolvido pela Procergs – Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Rio Grande do Sul S.A. e está disponível no site da Sedac. O público pode escolher entre três tipos de serviços, que variam conforme a disponibilidade de cada instituição: visitas individuais, visitas em grupo e visitas para pesquisadores. Para agendar, é só preencher o cadastro do sistema e seguir as recomendações dadas pela instituição.

As instituições vinculadas ao Sistema de Agendamento são Casa de Cultura Mario Quintana (CCMQ), Museu Arqueológico do Rio Grande do Sul (Marsul), Museu da Comunicação Hipólito José da Costa (MuseCom), Museu Histórico Farroupilha (MHF) e Museu Julio de Castilhos (MJC). Em breve, outras integrarão a funcionalidade.

Segurança de dados e o pós-pandemia

O Sistema de Agendamento busca não só facilitar o acesso ao público, mas também melhorar a organização administrativa dos espaços culturais. A funcionalidade permite gerar relatórios de fluxo, que facilitam a gestão do espaço, além de fornecer uma padronização de procedimentos dos agendamentos entre as instituições vinculadas à Sedac. Também oferece um espaço on-line para armazenar os dados, sem mais a necessidade de registros em papel.

Apesar de criado em função das restrições impostas pela pandemia da Covid-19, a ideia é que, mesmo após a reabertura total das instituições, a marcação pelo sistema se torne um procedimento padrão para atividades que já exigiam agendamento, como visitas de grupos organizados e de pesquisadores aos acervos.

“É um avanço na forma de conduzir o fluxo de pessoas dentro das nossas instituições, na administração e, também, na forma de acesso do público aos locais. Além de oferecer um sistema mais responsivo e dinâmico para quem acessa o site da Cultura, oferece segurança para quem visita e segurança para quem recebe”, avalia a secretária da Cultura, Beatriz Araujo.

Fonte: Ascom Sedac

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade