Detetive desabafa após ser constrangida em programa: ‘Me senti humilhada’ – Porto Alegre 24 horas

Detetive desabafa após ser constrangida em programa: ‘Me senti humilhada’

Eduarda Souza foi acusada de ‘lacrar’ no ‘Pânico na Rádio’ por rebater fala sobre seu decote
Foto: Reprodução

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

A detetive Eduarda Souza, convidada do programa “Pânico na Rádio” desta sexta-feira (25), desabafou após ser confrontada pelos apresentadores da atração da “Jovem Pan” por causa do decote da sua blusa. Em contato com o iG Gente, Eduarda disse que se sentiu humilhada após ser acusada de “lacrar”.

A história começou quando Eduarda foi anunciada como convidada por André Marinho. “Vamos apimentar essa jogada aqui, minha querida detive Duda. Quero saber o seguinte: você foi lá no ‘The Noite’, do Danilo Gentilli, ostentando um belíssimo e maravilhoso decote.”, disse Marinho ao relembrar a passagem da profissional no programa do SBT.

A detetive, então, rebateu. “Eu coloquei uma blusa com decote para fazer uma pergunta para vocês. Por que em 2021 estamos falando em decote?”, questionou a convidada.

Emílio Surita interrompeu a profissional e disse que ela queria “lacrar” em cima dos participantes do programa. “É pra você dar uma lacrada aqui e falar: ‘dei uma lacrada nos trouxas’, né doutora? Caíram os trouxas”, rebateu Emílio que ganhou apoio dos seus companheiros de bancada.

O apresentador não parou por aí e afirmou que a equipe era tarada. “Nós olhamos decote, sim, doutora. Tudo tarado aqui. Tudo tóxico”, completou. Eduarda Souza tentou dialogar após a declaração do apresentador da Jovem Pan. “Vamos normalizar isso. O corpo é para mostrar mesmo. Cada um mostra o que quer”, argumentou.

Após a fala de Eduarda, Emílio encerrou a participação da detetive no programa e chamou o intervalo.

Em contato com o iG Gente, Eduarda Souza revela que se sentiu humilhada com a situação. “Me senti totalmente humilhada, totalmente constrangida. Diante daquela pergunta, eu, que defendo as mulheres e a liberdade delas usarem as roupas que quiserem sem julgamentos, não consegui me calar”, conta Eduarda.

A detetive explica que os apresentadores não fizeram todas as perguntas previamente combinadas com ela e se mostrou chocada com a situação. “Eu estou muito abalada com essa entrevista e com a forma que fui tratada”, completa a profissional. (iG)

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade