Feira do Livro de Porto Alegre terá Fabrício Carpinejar como patrono e programação híbrida – Porto Alegre 24 horas

Feira do Livro de Porto Alegre terá Fabrício Carpinejar como patrono e programação híbrida

Em uma edição híbrida, o evento volta ao coração da Praça da Alfândega, com todas as atividades realizadas de forma gratuita.
Foto: Diego Lopes/divulgação

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

De 29 de outubro a 15 de novembro, a Câmara Rio-Grandense do Livro traz a Feira do Livro de volta às ruas. Com o tema “Para ler um novo mundo”, a 67ª edição apresenta o escritor Fabrício Carpinejar como patrono.

Em uma edição híbrida, o evento volta ao coração da Praça da Alfândega, com todas as atividades realizadas de forma gratuita. Algumas presenciais e outras com transmissão online, sempre mantendo o caráter popular de encontro que caracteriza a Feira do Livro de Porto Alegre.

Ao todo, são 56 associados de volta às suas barracas, com dicas de leitura, descontos e saldos. O sorteio de localização no novo mapa acontece no dia 29 de setembro e todos terão também espaço no site da Feira, para a realização de vendas através de suas lojas virtuais ou via WhatsApp.

A programação oficial da área geral está novamente sob a batuta da jornalista Lu Thomé, mesclando nomes interessantes da literatura internacional, brasileira e local. São 36 encontros em lives transmitidas, às 18h e 19h30, de um estúdio criado no Memorial do Rio Grande do Sul, instituição da Secretaria de Estado da Cultura (Sedac-RS), que apoia o evento.

No espaço infantil Floresta Encantada, gnomos, fadas e seres fantásticos dão voz a contações de histórias com o tema “A poesia pede passagem”. As ideias e produções seguem sob a coordenação de Sônia Zanchetta, que dedica-se há tantos anos à literatura infantil, juvenil e à formação de leitores. O agendamento para a programação da primeira infância deve ser solicitado, a partir de 4 de outubro, pelo e-mail [email protected]

O Espaço Cultural dos Correios, além da administração da Feira, abrigará em seu prédio histórico as sessões de autógrafos coletivos. Já o Pavilhão de Autógrafos individuais segue ao ar livre, em sessões reduzidas e espaçadas, que somam 360 ao longo da Feira.
Fonte: Matinal Jornalismo

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade