Foto: Gustavo Roth | EPTC

EPTC testa câmera de corpo para dar transparência em abordagens de trânsito

Equipamentos serão utilizados em blitze e Balada Segura

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

Uma nova solução tecnológica é testada nas ruas de Porto Alegre. A partir da próxima semana, os agentes de fiscalização de trânsito da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) vão utilizar câmeras de corpo individual (bodycams) para monitorar operações de blitze e Balada Segura.

As imagens captadas nas ações de abordagens são armazenadas em servidores seguros com acesso restrito e nem mesmo os agentes que utilizam o equipamento podem visualizar ou deletar os arquivos. “O uso de câmeras nas abordagens proporcionará mais segurança para os agentes e mais transparência para a sociedade”, destaca o diretor-presidente da EPTC, Paulo Ramires.

Para a fase de testes, foram disponibilizadas duas câmeras do modelo VM780, da empresa HYTERA, que gravam vídeo no formato HD 1080p, com GPS para marcar as coordenadas geográficas e lente giratória de 216º de visão noturna. A bateria suporta até oito horas de duração para gravação contínua, com tela sensível ao toque de 2,8 polegadas e conectividade NFC (Near Field Communication), 3G, 4G/LTE e wi-fi para transmissão em tempo real.

Inicialmente, as câmeras serão utilizadas, por um período de testes de 40 dias, o que poderá ser prorrogado por mais 40 dias. A iniciativa é baseada no decreto municipal 19.701, de 15 de março de 2017, que possibilita ao poder público o teste de novas tecnologias que contribuam para soluções inovadoras para a cidade. O objetivo é dar transparência ao trabalho dos agentes de trânsito, além de modernizar e contribuir para o aprimoramento da segurança dos agentes e da população. (PMPA)