Homem é encontrado morto no estacionamento da PUCRS em Porto Alegre
Search
Foto: Divulgação/PUCRS

Homem é encontrado morto no estacionamento da PUCRS em Porto Alegre

O laudo do IGP confirma que a vítima sofreu traumatismo cranioencefálico por ação de instrumento contundente

Compartilhe esta notícia

Na noite de terça-feira (11), um homem de 33 anos, identificado como Jones Lopes dos Santos Silva, foi encontrado sem vida no estacionamento da Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Porto Alegre. A causa da morte, ainda em investigação pela Polícia Civil, foi atestada como violenta pelo Instituto-Geral de Perícias (IGP).

Detalhes sobre o caso ainda são apurados, e as autoridades não descartam as hipóteses de morte natural, homicídio ou acidente. A PUC, por sua vez, se colocou à disposição para colaborar com as investigações.

O laudo do IGP, divulgado na quinta-feira (13), confirma que a vítima sofreu traumatismo cranioencefálico por ação de instrumento contundente. Mais informações sobre o caso ainda devem ser divulgadas em breve.

Na noite desta quinta-feira (13), amigos e parentes de Jones realizaram protesto em frente a univesidade, bloqueando trecho da Avenida Ipiranga, com pneus queimados e faixas que pediam um posicionamento das autoridades.

A PUCRS e a Brigada Militar manifestaram-se por nota (leia abaixo).

Leia a íntegra da nota da PUCRS:
“A Universidade comunica que foi encontrada no Campus, por uma funcionária da Índigo (empresa que opera os estacionamentos da PUCRS), mais especificamente no estacionamento do Prédio 41, uma pessoa deitada no chão, em posição inerte. A colaboradora acionou a Vigilância da Universidade. O fato ocorreu na madrugada da terça-feira (11/6), por volta de 1h. Ao chegar no local, a equipe de vigilância verificou que a pessoa estava desacordada e acionou imediatamente a Brigada Militar. Quatro carros da BM dirigiram-se ao Campus, a área foi isolada e prontamente foram cedidas as imagens das câmeras de segurança da empresa Índigo, que monitoram o espaço. Em seguida a Polícia Civil compareceu, assim como o Instituto Geral de Perícias, que examinou o corpo, fez o levantamento topográfico, fotos e demais procedimentos padrão. A atuação das autoridades policiais no local prolongou-se até em torno de 5h, quando o corpo foi removido pelo Instituto Médico Legal. Durante todo o período, a vigilância da Universidade esteve no local acompanhando e cooperando com as autoridades responsáveis pela investigação.

A família que esteve na Universidade na tarde do dia 12/6 foi acolhida pela Administração do Campus, que não fez qualquer afirmação sobre o possível laudo, pois esta responsabilidade é da Polícia, com quem a Universidade está colaborando desde o primeiro momento.”

Confira o que disse a Brigada Militar:
“A Brigada Militar informa que esteve presente durante as manifestações ocorridas na Avenida Ipiranga, no início da noite de quinta-feira, dia 13 de junho.

Munidos de cartazes, cerca de 50 manifestantes pleiteavam a presença da imprensa, bem como esclarecimentos sobre a morte de JONES LOPES DOS SANTOS DA SILVA, ocorrida em 11 de junho, no interior do estacionamento da PUCRS.

Destacamos que a atuação dos policiais militares foi pautada pelo diálogo com os manifestantes, resultando em uma desobstrução ordenada e pacífica da via, sem a necessidade do uso da força.

Essa atuação reitera o compromisso da Brigada Militar com a garantia da ordem pública e o respeito aos direitos de manifestação.”

Cobertura do Porto Alegre 24 Horas

Quer ficar por dentro sobre as principais notícias do Brasil e do mundo? Siga o Porto Alegre 24 Horas nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Tem também o nosso grupão do Telegram e no Whatsapp.

Siga o Porto Alegre 24 Horas no GOOGLE News!