A icônica empresa francesa de vidro Duralex, famosa por seus utensílios de mesa de vidro temperado, foi declarada falida por um tribunal de Orleans, por sua falta de liquidez, seu alto endividamento e uma queda nas vendas que foi potencializada pela pandemia do novo coronavírus.

Segundo o jornal francês Le Monde, uma vez confirmado o seu pedido de falência, é aberto um período de observação de seis meses durante o qual se tentará encontrar um comprador para a histórica empresa, com sede em La Chapelle-Saint -Mesmin (Loiret), que esteve presente na maioria dos lares brasileiros, principalmente na casa das vovós.

Em carta enviada ao quadro de funcionários, que conta com 248 trabalhadores, foram informados que, uma vez feito o inventário de todas as contas a receber dos representantes legais, a empresa poderá propor um plano de recuperação continuar a sua atividade, conforme o Le Monde.

A empresa, já abordada por potenciais compradores, está passando por problemas significativos de fluxo de caixa após reduzir drasticamente a produção em decorrência de um incidente relacionado à substituição de seu forno, em 2017.

Após este anúncio, a Ministra da Indústria francesa, Agnès Pannier-Runacher, já alertou que o Governo francês está muito atento à situação que atravessa a Duralex e aos possíveis projetos de recuperação que possam surgir.

Num contexto marcado pela pandemia, a Duralex reconheceu que perdeu cerca de 60% do seu volume de negócios devido à cessação das exportações, que representam 80% do seu negócio.

Em 2008, a empresa, então nas mãos de um empresário turco, também foi condenada à liquidação antes de ser adquirida pela atual equipe de gestão.

A Duralex, que leva o lema latino “Dura lex, sed lex”, é especializada na fabricação de louças e utensílios de cozinha, utilizando uma técnica desenvolvida na década de 1930 pela Saint-Gobain para moldar vidros.

Fonte Investing.com