Agencia Brasil/Arquivo

Projeto que cria auxílio emergencial de R$ 1.000 para grupo específico é protocolado; veja quem deve ser beneficiado

Benefício deve ser pago durante 12 meses

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

Recentemente, foi protocolado na Câmara dos Deputados o Projeto de Lei (PL) 5009/2020, que determina a criação de um auxílio emergencial, no valor de R$ 1.000 mensais, para pessoas que tiveram suas residências afetadas pelos incêndios no Pantanal neste ano.

Desta forma, serão beneficiados indígenas, quilombolas, pescadores artesanais, ribeirinhos, membros de outras comunidades tradicionais e assentados do programa de reforma agrária na região. Segundo a proposta, o benefício deverá ser pago durante um período de 12 meses.

Na justificativa do PL, os autores chamam a atenção para as dificuldades, dores e prejuízos, tanto psicológicos quanto socioeconômicos que as famílias que vivem no Pantanal vem sofrendo desde a tragédia. Assim, “Busca-se um socorro imediato, de emergência, aos que mais necessitam”, de acordo com o texto.

Dados do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) indicam que cerca de 92% das pequenas propriedades da região tiveram mais de 80% da área destruída pelos incêndios. Convertendo esse valor em números absolutos, são 10.483 minifúndios e 4.887 pequenas propriedades atingidas ao todo.

Sobre a proposta

Para ter direito ao auxílio emergencial de R$ 1.000, é necessário atender a alguns requisitos, entre eles não constar como dependente de declarante do Imposto de Renda. Além disso, o solicitante não pode possuir renda igual ou superior a R$ 500 por membro da família, nem fonte de renda extra.

O texto ainda possui normas relacionadas ao auxílio emergencial pago em 2020 para apoiar trabalhadores informais durante a pandemia. Desta forma, o benefício de R$ 1.000 também será pago por meio de conta poupança social digital. Ademais, a instituição financeira responsável pelos depósitos não poderá efetuar qualquer tipo de compensação ou desconto no auxílio.

Autoria

O PL 5009/2020 que prevê a criação do auxílio emergencial de R$ 1.000 é de autoria de 13 deputados de diversos partidos, a saber:

– Professora Rosa Neide (PT-MT);
– Célio Moura (PT-TO);
– Vander Loubet (PT-SP);
– Alencar Santana Braga (PT-SP);
– Alexandre Padilha (PT-SP);
– Nilto Tatto (PT-SP);
– Camilo Capiberide (PSB-AP);
– Rodrigo Agostinho (PSB-SP);
– Professor Israel Batista (PV-DF);
– Merlog Solano (PT-PI);
– Túlio Gadêlha (PDT-PE);
– Marcelo Freixo (PSOL-RJ);
– Paulo Teixeira (PT-SP).

Edital Concursos