Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News Entre no grupo do Whatsapp

Auxílio emergencial foi solicitado por 125 milhões de brasileiros. A pandemia expôs a informalidade do mercado de trabalho. Dos 125 milhões, com análises e fraudes identificadas, o governo pagou as parcelas para 62,8 milhões de pessoas. O professor do Insper, Fábio Astrauskas, reforça as dificuldades para 2021. “O que ficou patente, o que ficou claro, é que existe, de fato, uma população no emprego informal, que é a outra metade [dos beneficiados]. E essa categoria informal de trabalho está com muita dificuldade de voltar ao mercado de trabalho. Por isso, parte dela, principalmente de baixíssima renda, precisará provavelmente de uma extensão de auxílio para o ano que vem.”

O governo federal garante, no entando, que não há possibilidade de prorrogar o auxílio emergencial, diante de um déficit de R$ 844 bilhões, dos quais R$ 620 bilhões diretamente relacionados à Covid-19. O mercado formal se recuperou e fechará 2020 com saldo positivo, com mais de 200 mil vagas na avaliação das contratações e demissões no ano. Já o desemprego bateu recorde em novembro, 14,2%, 14 milhões de pessoas, de acordo com o IBGE, na análise ampla do mercado daqueles que buscam emprego, mas não conseguem uma vaga. (Jovem Pan)