Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News

A nova prorrogação do Auxílio Emergencial está prevista para acontecer no mês de março, até lá o Governo segue em discussão sobre como arrecadar fundos para custear a nova rodada de pagamentos, bem como a definição de três ou quatro parcelas a serem pagas.

Outro ponto relacionado a nova prorrogação é o pente-fino nos beneficiários para contemplar apenas os beneficiários que fazem jus ao pagamento. Diante desse cenário a estimativa é de que aproximadamente 33 milhões de pessoas, além dos 14 milhões de brasileiros beneficiários do Bolsa Família possam ser contemplados.

No geral será uma redução que impactará milhões de brasileiros, tendo em vista que os pagamentos de 2020 contemplou 67 milhões de pessoas, número bem reduzido com relação a previsão para este ano.

Veja quem está fora da nova prorrogação:

– Quem recebe pensão;
– Aposentadoria;
– Benefício assistencial;
– Seguro desemprego;
– Tem vínculo empregatício ativo.

A seleção reduzirá o número de auxiliados do ano passado, de 68 milhões, apenas 40 milhões serão contemplados em 2021.

O pente-fino terá impacto expressivo para milhões de pessoas que vão deixar de receber o benefício. Vale lembrar que o auxílio iniciou-se no mês de abril do ano passado sendo liberado para aproximadamente 65 milhões de pessoas. Contudo à partir das parcelas residuais, aquelas de R$ 300 onde o governo trouxe novas regras o número de pessoas atendidas pelo auxílio reduziu para 57 milhões de pessoas e para este ano deve ficar próxima aos 40 milhões.

Pente-fino dos beneficiários

A plataforma utilizada foi desenvolvido pela Secretária de Governo Digital e a Secretaria de Previdência e trabalho e utilizou o cruzamento de 11 bases de dados para verificar a situação de todos os beneficiários. Além disso, a nova ferramenta será utilizada futuramente para programas de distribuição de emprego e renda.

Dentre as 11 bases de dados estão: CAGED, INSS, MEI, CNIS… A ferramenta está tão bem desenvolvida que somente ao digitar o CPF é possível verificar se o beneficiário é servidor público, empresário, militar, aposentado ou pensionista, além de ser possível verificar quem são os dependentes declarados no Imposto de Renda.

Jornal Contábil