Foto: Agência Brasil

Pagamentos do abono salarial do PIS/Pasep são antecipados para fevereiro

Calendário antigo previa o encerramento do crédito apenas em março. Antecipação foi publicada no Diário Oficial da União

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

O governo federal resolveu antecipar, para fevereiro, os pagamentos restantes do abono salarial do PIS/Pasep 2020-2021. Anteriormente, o crédito se encerrava em março.

A resolução foi publicada nesta sexta-feira (5/2), no Diário Oficial da União, pelo presidente do Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador, Francisco Canindé.

No que se refere ao PIS, em que o pagamento é feito pela Caixa Econômica Federal (CEF), nascidos entre março e junho receberão o abono a partir da próxima quinta-feira (11/2).

Já trabalhadores com direito ao Pasep com fim de inscrição de algarismo entre 6 e 9 receberão o abono também no próximo dia 11. Nesse caso, o crédito é feito pelo Banco do Brasil (BB).

O benefício, concedido a trabalhadores de baixa renda — que recebem até dois salários mínimos —, foi pago, até então, a nascidos entre julho e fevereiro, e aos que têm fim de inscrição de números entre 0 e 4.

No outro calendário, aniversariantes de maio ou junho e servidores cuja inscrição termina com 8 ou 9 receberiam, respectivamente, o PIS e o Pasep apenas no dia 17 de março.

A antecipação do calendário foi publicada enquanto a equipe econômica do governo federal discute adiantar o abono salarial 2021-2022, após o encerramento do auxílio emergencial.

Direito

Para ter direito ao abono salarial, é necessário ter trabalhado formalmente por pelo menos 30 dias em 2019, com remuneração média de até dois salários mínimos.

O trabalhador deve estar inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos e ter os dados informados pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

Em relação aos trabalhadores que tiverem os dados declarados na Rais 2019 fora do prazo e entregues até 30 de setembro do ano passado, o pagamento do benefício está disponível desde 4 de novembro de 2020.

As regularizações cadastrais encaminhadas pelos empregadores até 12 de junho de 2021 serão pagas até o fim do calendário estabelecido; após esta data, somente no próximo ano.

Cálculo

A quantia que cada trabalhador tem para receber é proporcional ao número de meses trabalhados formalmente ao longo do ano anterior.

O valor do abono salarial será calculado na proporção 1/12 do salário mínimo vigente na data do pagamento. Dessa maneira, o montante liberado pode variar entre R$ 91,66 e R$ 1.100 (novo piso nacional).

Logo, se uma pessoa teve a carteira de trabalho assinada por seis meses no ano, por exemplo, receberá R$ 555 (R$ 1.100 dividido por dois) do benefício.

No caso de falecimento do participante, herdeiros têm direito ao saque. É necessário apresentar documentos que comprovem a morte e a condição do beneficiário legal. (Metrópoles)