Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News Entre no grupo do Whatsapp

Governo federal define como selecionará beneficiários do auxílio emergencial em 2021. Representantes do ministério da cidadania informaram que será realizado um processo de triagem para definir quem terá direito as novas parcelas do benefício, que passará a ser concedido a partir de março, com valor reduzido.

Após confirmar a extensão do auxílio emergencial, o governo federal vem trabalhando para definir as normas de funcionamento do programa. A expectativa é de que as parcelas de R$ 250 sejam ofertadas ao longo dos próximos meses, totalizando um recurso de R$ 1000 por cidadão.

No entanto, nem todos aqueles que foram contemplados em 2020 poderão fazer parte da nova proposta. Diante da necessidade de reduzir a folha orçamentária do auxílio, a equipe do ministério da cidadania precisará aplicar uma triagem naqueles já cadastrados.

Quem receberá o auxílio emergencial em 2021?

De acordo com os últimos informes concedidos pela gestão federal, em parceria com a Caixa Econômica, será aplicada uma nova fiscalização dentro de todo o banco de dados dos cadastrados em 2020.

Isso implica dizer que o governo e o banco deverão selecionar apenas um público específico, de acordo com os critérios de renda mais reduzidos, para poder liberar o pagamento.

O procedimento de análise deverá ser feito com base na autodeclaração de renda já enviada no ano passado.

Dessa forma, com base em tais dados, o governo irá formular uma listagem com o nome daqueles que terão direito ao benefício. Não haverá necessidade de fazer inscrição em um portal específico, como aconteceu em 2020.

Os pagamentos s serão feitos automaticamente sem que haja a necessidade de um novo período de cadastramento.

No que diz respeito aos valores exatos de renda, ainda não houve uma divulgação precisa dos números. Há uma expectativa de que sejam mantidas as mesmas faixas de 2020, porém com o número menor de pessoas.

FDR