Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News Entre no grupo do Whatsapp

Apesar da aprovação do Auxílio Emergencial em quatro parcelas com parcelas de R$ 150 a R$ 375, diversos senadores, parlamentares e governadores vem questionando a possibilidade de aumentar o valor do benefício para R$ 600, valor este que foi pago durante os cinco primeiros meses de benefício em 2020.

No entanto, o ministro da Economia, Paulo Guedes, informou nesta quinta-feira (25) que existe sim a possibilidade de pagar um benefício mais alto, a possibilidade não está descartada, no entanto isso dependerá de contrapartidas, como a venda de empresas públicas que dão prejuízo para o governo.

“O estado está financeiramente quebrado, mas cheio de ativos. Vimos que é possível aumentar o valor, mas tem que ser em bases sustentáveis. Se aumentar o valor sem por outro lado ter as fontes de recursos corretas, traz a superinflação ou a inflação de dois dígitos como era antigamente. O resultado final é desemprego em massa e o imposto mais cruel sobre os mais pobres que é a inflação”, disse Paulo Guedes.

Guedes deu a resposta diante do questionamento dos senadores Wellington Fagundes (PL-MT), Styvenson Valentim (Podemos-RN) e Zenaide Maia (Pros-RN). O senador Styvenson registrou que 16 governadores de estados enviaram uma carta pressionando o Congresso para aumentar o valor do auxílio emergencial para o patamar de 2020, de R$ 600. (Jornal Contábil)