Foto: reprodução

Governador Eduardo Leite quer voltar a cobrar IPVA de carros antigos

Projeto deve ser enviado aos deputados nas próximas semanas.

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

Da Agencia GBC

Deve voltar a pauta da Assembleia Legislativa nas próximas semanas o projeto do governador Eduardo Leite (PSDB) que pretende cobrar IPVA de carros antigos. A ideia do Executivo é aumentar a arrecadação sem precisar criar novos impostos ou mexer no ICMS.

Em agosto de 2020 a ideia foi levantada, mas acabou sendo muito criticada por proprietários, pela Federação Brasileira de Veículos Antigos (FBVA) e a sugestão acabou arquivada. Atualmente, veículos fabricados entre 1980 e 2000 não pagam o imposto. Alguns são modelos conhecidos nacionais como Opala, Fusca, Gol, Corcel, Chevette, Passat e Monza. Essa é a regra que vale, além do Rio Grande do Sul, em São Paulo, Paraná, Mato Grosso do Sul, Acre e Alagoas.

A arrecadação atual gira em torno de R$ 3 bilhões, com a estimativa de que 6,9 milhões de carros são emplacados no estado. Se a mudança for efetivada, passando também a alíquota de 3% para 3,5% do valor do veículo, o incremento para os cofres públicos é de R$ 730 milhões.

Também se pretende mexer é o Imposto sobre a Transmissão “Causa Mortis” e Doação de Quaisquer Bens e Direitos (ITCD). São cobranças sobre o valor de bens que são transferidos.

Tudo isso é para não entrar na discussão de aumento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS).

Desde 2017 o Rio Grande do Sul não fechava com as contas no azul. O saldo positivo nas contas é o que o governador pretende colocar como peso na balança para convencer os deputados estaduais no aumento destes impostos.