Auxílio Emergencial pode ser renovado em 2022 – Porto Alegre 24 horas

Auxílio Emergencial pode ser renovado em 2022

Segundo o ministro Paulo Guedes, o atual programa social pode ser mantido.
Foto: reprodução

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

Com a possibilidade da suspensão do novo Bolsa Família, o Governo Federal avalia renovação do auxílio emergencial em 2022. O ministro da Economia, Paulo Guedes, se pronunciou no início desta semana sobre a temática. Segundo ele, o atual programa social pode ser mantido.

Confira nossos perfis no Instagram, TwitterFacebook e Telegram e tenha acesso a todas nossas notícias.

O auxílio emergencial vem concedendo parcelas a população em situação de vulnerabilidade desde o ano passado. Diante a pandemia decorrente da Covid-19, o Governo decidiu implementar o programa emergencial.

De acordo com o atual presidente da república, Jair Bolsonaro, o benefício seria encerrado em outubro, com a implementação do Auxílio Brasil, mas o novo programa de transferência de renda pode não ser vigorado.

Auxílio Emergencial pode ser renovado

De fato, ainda não há confirmação sobre a nova extensão do programa, que só deve ser viável diante a suspensão do Auxílio Brasil. O novo Bolsa Família seria uma versão turbinada do atual programa social, no entanto, se encontra com alguns problemas orçamentários.

Acompanhe as noticias do Porto Alegre 24 Horas no WhatsApp. CLIQUE AQUI e acesse nosso grupo.

“Inadvertidamente o mundo empresarial vai a Brasília e faz um lobby contra o (projeto de reforma do) Imposto de Renda. Ele na verdade está inviabilizando o (aumento do) Bolsa Família. Vai produzir uma reação do governo que é o seguinte: ah é, então quer dizer que não tem fonte não, né? Não tem tu, vai tu mesmo. Então é o seguinte, bota aí R$ 500 logo de uma vez e é auxílio emergencial. A pandemia está aí, a pobreza está muito grande, vamos para o ‘vamos ver’”, disse o ministro durante evento do BTG Pactual.

Na ocasião, Guedes ainda afirmou não descartar a possibilidade da extensão, mas ressalta que essa ação criaria um novo problema ao Orçamento da União, uma vez que o auxílio já teve um custo superior a R$ 300 bilhões.

“Ora, está criando um problema tremendo para todo mundo, inclusive para quem vos fala. Eu não estou lá para fazer bagunça, e vai virar bagunça se não tiver uma solução tecnicamente correta”, salientou Guedes.

Via Noticias Concursos

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade