Com nova bandeira tarifária, conta de luz ficará 7% mais cara – Porto Alegre 24 horas

Com nova bandeira tarifária, conta de luz ficará 7% mais cara

Serão cobrados R$ 14,20 a cada 100 kWh entre 1.º de setembro e 30 de abril de 2022
Foto: Freepik

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

A nova bandeira tarifária criada pelo governo federal na conta de luz, chamada de bandeira de escassez hídrica já está em vigor. A taxa extra será de R$ 14,20, permanecendo vigente até abril de 2022.

Com isso, a conta de luz ficará, em média, 6,78% mais cara para consumidores residências e pequenas empresas, segundo cálculos do Ministério de Minas e Energia.

A nova taxa representa um aumento de R$ 4,71, cerca de 50%, em relação à bandeira vermelha patamar 2, até então o maior patamar, no valor R$ 9,49 por 100 kWh.

A decisão foi tomada em meio à crise hídrica que afeta o nível dos reservatórios das usinas hidrelétricas, principal fonte geradora de energia elétrica no país.

De acordo com o governo federal, é a pior seca em 91 anos. Com as hidrelétricas operando no limite, é preciso aumentar a geração de energia elétrica por meio de usinas termoelétricas, que têm custo mais alto.

Os consumidores de baixa renda, inscritos na tarifa social, não serão afetados pela nova bandeira.

Prêmio para quem reduzir conta de luz

O governo também anunciou um programa que dará desconto na conta de luz dos consumidores residenciais e pequenas empresas que reduzirem, de forma voluntária, o consumo de energia.

O governo vai pagar um prêmio de R$ 50 por 100 kWh reduzido na conta de luz. O patamar de redução é de no mínimo 10%, limitado a 20%.

Chamado de Programa de Redução Voluntária de energia elétrica, o “prêmio” vai vigorar até o final do ano que vem.

Via Catraca Livre

Mais noticias do Porto Alegre 24 horas

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade