UFRGS aparece entre as 10 melhores universidades da América Latina em ranking britânico; confira a lista

UFRGS aparece entre as 10 melhores universidades da América Latina em ranking britânico; confira a lista

Levantamento da Times Higher Education foi divulgado nesta semana
Foto: Divulgação/UFRGS

Compartilhe esta notícia

A última edição do The Times Higher Education Latin America University Rankings (THE), divulgada nesta terça-feira, 13 de julho, coloca a UFRGS como a 8ª melhor Universidade do continente. Em 2020, a UFRGS ocupou a 13ª posição neste mesmo ranking. O THE avalia as universidades da América Latina e do Caribe levando em consideração indicadores de desempenho agrupados em cinco áreas: Ensino (o ambiente de aprendizagem); Pesquisa (volume, renda e reputação); Citações (influência da pesquisa); Perspectivas internacionais (funcionários, estudantes e pesquisa- Internacionalização); e Renda da indústria (transferência de conhecimento – inovação).

Um total de 177 universidades de 13 países latino-americanos se classificaram para o ranking. O Brasil é o país com o maior número de universidades (67), seguido por Chile (28), Colômbia (24), México (23), Equador (11), Argentina (9) e Peru (8). Pelo quarto ano consecutivo, as instituições brasileiras aparecem um maior número no top 10 do ranking.

Confira as 10 universidades mais bem avaliadas:

1º Pontifícia Universidade Católica do Chile
2º Universidade de São Paulo (USP)
3º Universidade de Campinas (Unicamp)
4º Instituto de Tecnologia de Monterrey (México)
5º Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
6º Universidade do Chile
7º Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio)
8º Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
9º Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)
10º Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Na série histórica (tabela abaixo), a UFRGS mantém sua qualidade geral, com destaque expressivo nos indicadores Ensino e Internacionalização. A secretária de Avaliação Institucional da UFRGS, Soraya Tanure, destaca que, no último ano, houve a melhora do ensino e da internacionalização, e que a classificação da Pesquisa também aumentou. A professora Soraya comenta sobre os indicadores que devem melhorar: “precisamos ampliar a divulgação de nossas pesquisas e o número de citações, além de investir em inovação. Esse último ponto vem sendo diretamente trabalhado pela Pró-Reitoria de Inovação e Relações Institucionais. Desta forma, acredita-se que os esforços sistêmicos de toda a comunidade acadêmica que tem como base o ensino, a pesquisa e a extensão, irão se refletir posições ainda melhores nos próximos anos”.

Via UFRGS

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade