Denis Abrahão rebate punição da Arena sem público: “Responsabilidade não é do Grêmio” – Porto Alegre 24 horas

Denis Abrahão rebate punição da Arena sem público: “Responsabilidade não é do Grêmio”

Denis Abrahão falou com a imprensa após a vitória sobre o Fluminense por 1 a 0
Foto: Lucas Uebel | Grêmio FBPA

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

Após quatro derrotas seguidas no Brasileirão, o Grêmio voltou a vencer nessa terça-feira (09). Mesmo com a conquista dos três pontos diante do Fluminense, o tricolor se manteve na 19ª colocação, porém, foi o primeiro passo para fugir do rebaixamento. Em entrevista coletiva, o VP de futebol, Denis Abrahão conversou com a imprensa.

Confira nossos perfis no Instagram, TwitterFacebook e Telegram e tenha acesso a todas nossas notícias.

Abrahão se mostrou estar contente e aliviado com esta primeira guerra vencida das últimas nove rodadas do Grêmio na competição nacional. “A gente tá cansado, mas tá feliz. Não avançamos nada ainda, fizemos somente nossa obrigação. Nós vamos seguir lutando, vamos sangrar, vamos sofrer e se Deus quiser vamos sair dessa fase nefasta”, comentou.

O vice-presidente, assim como em todas suas entrevistas, demonstra todo o otimismo em acreditar no seu grupo de jogadores para evitar o rebaixamento. Desta vez, não foi diferente: “Estamos trabalhando muito. É um cansaço que dá prazer. Mas é o Grêmio. Quando a gente faz com amor é muito melhor. Não podemos descuidar em nenhum momento”.

Apesar do bom resultado, Denis Abrahão bateu bastante na tecla sobre a Arena não poder receber seu torcedor após a punição do STJD de acordo com os atos de vandalismo ocorridos contra o Palmeiras. Para o dirigente, a decisão é precipitada e prejudicial, e defende o fato do clube não ter a culpa exclusiva dos acontecimentos: “A responsabilidade de cuidar os torcedores nos jogos não é do Grêmio. E sim de quem gere a Arena”.

“O Grêmio não merece sofrer com essa casa vazia sem nenhum torcedor. Não podemos pagar pelo ato de meia dúzia de pessoas que foram identificadas”, comentou Denis, além de definir como injusto ao sócio torcedor que pagou durante todo o ano a mensalidade e agora tem que ficar de fora das partidas que definirão o ano tricolor. (O Sul)

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade