Delegado diz que indiciará Rafael Ramos por injúria racial contra Edenilson – Porto Alegre 24 horas

Delegado diz que indiciará Rafael Ramos por injúria racial contra Edenilson

“O laudo do IGP não é vinculado à decisão da Polícia”, disse Roberto Sahagoff, sobre documento que apontou falas inconclusivas do lateral do Corinthians
Foto: Silvio Avila | Getty Images

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

O delegado Roberto Sahagoff, que conduz o caso de possível injúria racial de Rafael Ramos contra Edenilson, confirmou nesta quinta-feira (9) que indiciará o lateral do Corinthians. De acordo com Sahagoff, o laudo do Instituto-Geral de Perícias (IGP) que apontou “falas inconclusivas” não condiciona a decisão da Polícia.

Confira nossos perfis no Instagram, TwitterFacebook e Telegram e tenha acesso a todas nossas notícias.

“O laudo do IGP não nos vincula. Não vincula o resultado à decisão da Polícia, tanto que nós vamos concluir o inquérito entendendo que houve crime de injúria. Há indícios suficientes da prática de um crime de injúria racial”, disse o delegado, em entrevista ao SBT.

A defesa de Rafael Ramos, por sua vez, disse desconhecer a informação. O advogado Daniel Bialski falou até em “abuso de autoridade da parte do delegado”.

“A defesa desconhece esta informação, até porque, diante da inexistência absoluta de comprovação de que houve qualquer ato de racismo ou injúria racial, seria até abuso de autoridade da parte do delegado proceder a qualquer tipo de indiciamento. Os laudos apresentados pela defesa, assim como o laudo oficial, evidenciam que em momento algum há qualquer tipo de prova concreta, absoluta, que possa infirmar a negativa do Rafael; que a todo momento nega que tenha feito qualquer tipo de prática criminosa. Aliás, os laudos da defesa são taxativos em dizer que em momento algum ele falou aquilo, e que a frase dita foi outra”, disse o advogado de Rafael Ramos.

O caso aconteceu no empate em 2 a 2 entre Internacional e Corinthians, no Beira-Rio, no dia 14 de maio. Durante o segundo tempo, Edenilson acusou Rafael Ramos de tê-lo chamado de “macaco”. Embora nada tenha acontecido no momento do lance, o lateral foi detido por injúria racial após a partida e liberado depois de pagar fiança.

Na última quarta (8), depois da repercussão do laudo do IGP, Edenilson se manifestou nas redes sociais. “Não iriam nos calar???? Já nos calaram. Se ofendidos aceitem, engulam a seco. Finjam que não escutaram, é uma luta desleal, é uma luta inconclusiva!!!!!”, escreveu o Edenilson, que apagou todas as fotos publicadas em seu perfil do Instagram e trocou seu nome na biografia para “Macaco Edenilson”. (SBT)

Mais noticias do Porto Alegre 24 horas

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade