Foi anunciada nesta terça-feira, 27/02, a cedência de 42 funcionários que faziam parte da Fundação Piratini para outros órgãos do Estado.

Eles serão realocados, a partir desta quarta-feira (28), para 15 diferentes secretarias e órgãos estaduais. São eles: a Secretaria de Cultura, Turismo, Esporte e Lazer, Casa de Cultura Mário Quintana, Secretaria da Agricultura, Pecuária e Irrigação, Secretaria de Segurança Pública, Detran, Emater, Irga, Secretaria dos Transportes, Arquivo Histórico (Apers), Daer, Detran, EGR, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (Uergs), Museu Hipólito da Costa e Secretaria de Modernização Administrativa e dos Recursos Humanos.




Na próxima semana, cerca de 120 funcionários serão cedidos para a Secretaria de Comunicação do Estado, encaminhando a extinção da Fundação Piratini. Esses seguem com suas atividades na TVE e FM Cultura 107.7, que será de responsabilidade da Secom.

Os Sindicatos dos Jornalistas e Radialistas foram comunicados da decisão nesta terça-feira (27) e repassaram os nomes das pessoas que serão realocadas com o respectivo destino onde devem se apresentar assim que os atos forem publicados no Diário Oficial. Dos 42 servidores remanejados, 38 estão protegidos pela liminar do Tribunal Regional do Trabalho que impede a Fundação Piratini de demiti-los, mesmo sem ter estabilidade reconhecida pelo Estado.




“Em breve, anunciaremos o novo modelo de gestão das duas emissoras, que terá o caráter educativo e público aprofundado”, afirma o presidente da Fundação Piratini, Orestes de Andrade Jr. O mesmo processo de cedências de servidores está sendo feitos nas demais fundações que serão extintas até 17 de abril.

A extinção da Fundação Piratini e outras, foi aprovada pela Assembleia Legislativa em 21 de dezembro de 2016, sob o projeto de lei 246/2016. Em janeiro deste ano, mais de 40 servidores aderiram ao Programa de Desligamento Voluntário que teve o término para adesão prorrogado até 23 deste mês.