No Japão, homens dão todo o seu salário para as mulheres e recebem apenas uma "mesada"
Foto: Divulgação

No Japão, homens dão todo o seu salário para as mulheres e recebem apenas uma “mesada”

O fenômeno é conhecido como “Okozukai”, um sistema em que as mulheres desempenham um papel crucial na gestão financeira do lar

Compartilhe esta notícia

No cenário japonês, a estrutura familiar tradicional muitas vezes surpreende os observadores estrangeiros. Dentre as peculiaridades, destaca-se o fenômeno do “Okozukai”, um sistema em que as mulheres desempenham um papel crucial na gestão financeira do lar. Este termo pode ser traduzido como uma forma de “mesada” ou “ajuda de custo”, mas sua aplicação transcende essas definições, revelando um aspecto cultural interessante na dinâmica familiar japonesa.

No âmago desse costume, está a prática de as esposas determinarem quanto de seu salário os maridos podem gastar. Ao receber seu salário, o esposo entrega à esposa todo o montante, que ela utiliza para pagar as despesas do lar e, posteriormente, reserva uma parte para o esposo, permitindo-lhe gastar conforme sua vontade. Essa prática desafia a estereotipada imagem da mulher japonesa como submissa, revelando seu papel fundamental na economia doméstica.

Contrariando a visão de submissão, as mulheres japonesas não se limitam a obedecer ordens do marido. Pelo contrário, elas assumem a responsabilidade pela gestão financeira da família. Essa tradição, muitas vezes transmitida de geração em geração, contribui para uma dinâmica que visa aliviar o estresse dos homens, especialmente considerando as exigências estressantes do ambiente corporativo japonês.

A justificativa por trás desse sistema remonta à ideia de que as rotinas exaustivas e estressantes dos homens japoneses no trabalho tornam a gestão financeira doméstica uma fonte adicional de estresse. Nesse contexto, as mulheres assumem esse papel para proporcionar aos maridos um alívio nesse aspecto da vida. No entanto, à medida que mais mulheres entram no mercado de trabalho e enfrentam rotinas igualmente desafiadoras, essa tradição está sujeita a transformações.

Embora o Okozukai seja uma prática comum, não é uma regra absoluta. Casais jovens estão cada vez mais optando por compartilhar a responsabilidade financeira, desafiando as expectativas tradicionais. O valor destinado ao esposo geralmente corresponde a cerca de 10% de seu salário, mas essa cifra pode variar dependendo de fatores como a presença de filhos na família, considerando os diversos gastos envolvidos na criação e manutenção de uma família.

Não obstante sua prevalência, o sistema Okozukai não está isento de críticas. Alguns argumentam que confiar exclusivamente nas mulheres para a gestão financeira pode resultar na perda de controle e gastos desnecessários. Outros expressam preocupações sobre a dinâmica de prestação de contas, sugerindo que isso pode criar hierarquias estressantes, até mesmo mais intensas do que as experimentadas no ambiente de trabalho.

Em resumo, o fenômeno do Okozukai oferece uma visão fascinante da cultura japonesa e da dinâmica de gênero nas relações familiares. Enquanto essa tradição continua a desempenhar um papel significativo em muitos lares, a influência crescente das mulheres no mercado de trabalho pode moldar sua evolução nos anos vindouros.

Cobertura do Porto Alegre 24 Horas

Quer ficar por dentro sobre as principais notícias do Brasil e do mundo? Siga o Porto Alegre 24 Horas nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Tem também o nosso grupão do Telegram.

Siga o Porto Alegre 24 Horas no GOOGLE News!