Mar do Rio Grande do Sul é novamente tomado por brilho intenso; assista o vídeo – Porto Alegre 24 horas

Mar do Rio Grande do Sul é novamente tomado por brilho intenso; assista o vídeo

A bioluminescência não é provocada pela luz da Lua, do Sol nem por luzes artificiais direcionadas ao mar.
Foto: Reprodução

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

Xangrilá, Capão da Canoa e demais praias do Litoral Norte do Rio Grande do Sul foram novamente ‘premiadas’ com um fenômeno de encher os olhos, quem estava pela praia pôde observar uma bioluminescência marinha, um verdadeiro espetáculo da natureza que geralmente pode ser visto em praias paradisíacas, como as Ilhas Maldivas. (Assista o vídeo abaixo)

Confira nossos perfis no Instagram, TwitterFacebook e Telegram e tenha acesso a todas nossas notícias.

No Rio Grande do Sul, o fenômeno costuma presentear os olhos de visitantes de Xangrilá, Capão da Canoa e outras praias, como Torres.

A bioluminescência não é provocada pela luz da Lua, do Sol nem por luzes artificiais direcionadas ao mar. Nenhum fator externo é responsável por isso; ao contrário: é um fenômeno natural subaquático, ou seja, é gerado de dentro para fora. E como o próprio sufixo bio indica, ele é provocado por organismos vivos. Bioluminescência é o termo usado para fazer referência à luz fria e visível que alguns seres vivos conseguem emitir.

Segundo a MetSul Meterorologia, o fenômeno ocorre em uma grande diversidade de organismos, como os filos Annelida (vermes, minhocas, sanguessugas), Arthropoda (caranguejos, aranhas, piolhos-de-cobra), Chordata (ascídias, lampreias, peixes, anfíbios), Cnidaria (anêmonas-do-mar, corais-moles, hidras) e Mollusca (mariscos, ostras, lulas, polvos).

Com a emissão de sua luz própria, esses organismos se comunicam uns com os outros, podendo ser um sinal de defesa, para aproximação de presas ou para atração sexual.

Assista o vídeo abaixo:

Mais noticias do Porto Alegre 24 horas

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade