Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News Entre no grupo do Whatsapp

Saeb Erekat, um dos porta-vozes mais experientes e graduados da causa palestina ao longo de décadas de disputa com Israel, morreu nesta terça-feira (10), aos 65 anos, depois de contrair a covid-19, informou a família.

“Com os corações cheios de tristeza e dor, e com paciência, o clã Erekat de todas as partes chora Saeb Erekat pelo povo palestino árabe e pela nação árabe e muçulmana”, disse seu clã familiar em uma rede social.

Fluente em inglês, ele foi um porta-voz destacado de líderes palestinos como Yasser Arafat e Mahmoud Abbas, embora nunca um candidato viável à sua sucessão.

Erekat, secretário-geral da Organização para a Libertação da Palestina (OLP), confirmou em 8 de outubro que havia contraído o coronavírus. Três anos antes, ele recebeu um transplante de pulmão nos Estados Unidos, o que comprometeu seu sistema imunológico.

Ele morreu depois de passar semanas hospitalizado no Centro Médico Hadassah de Jerusalém. A família disse que ele faleceu por causa de “complicações resultantes do coronavírus”.

Um dos membros mais jovens da liderança palestina, Erekat destoava por não ter passado décadas no exílio com Arafat e Abbas, a geração mais antiga de sua facção Fatah, que domina a OLP.

Nos últimos anos, Erekat foi a principal figura palestina de uma guerra de palavras com o governo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, decorrente de um plano dos EUA que deixaria Israel no controle de assentamentos judeus e de grandes partes da Cisjordânia sob ocupação.

Agencia Brasil