Foto: Lance!

Vídeo: Nelson Piquet afirma que Ayrton Senna era gay e que o casamento foi de fachada

Nelson Piquet deu as declarações durante uma entrevista ao canal de YouTube de Júnior Coimbra

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

O ex-piloto Nelson Piquet retomou uma história antiga em relação a sexualidade do piloto Ayrton Senna , que morreu em 1994, aos 34 anos, em um acidente durante o Grande Prêmio de San Marino, em Ímola, na Itália.

Em entrevista ao canal de YouTube de Júnior Coimbra, o ex-piloto afirmou que seu grande rival, e com quem tinha uma série de desavenças, era gay e se casou com mulheres apenas para enganar a mídia.

“O Senna passou quase três anos na Fórmula 1 e ele não tinha nenhuma namorada. Tinha um cara chamado Junior que vivia do lado dele e aí, o pessoal contou a história toda”, diz.

O ex-piloto também revelou como começou todo o problema entre ele e Senna, que o processou por difamação.

“A história é muito simples. A confusão não começou de mim pra ele, começou dele pra mim. Na verdade, foi um jornalista de um jornal do Brasil. Em 87, quando eu ganhei o campeonato, o Senna que dava entrevista todo dia e toda semana. Ele sumiu. E voltou nos testes de outubro até os testes do final de Janeiro no Rio de Janeiro. Se ele não sumisse, eu não teria espaço na mídia brasileira mesmo ganhando o terceiro campeonato do mundo. E o jornalista perguntou: você concorda com isso? E a única frase que eu falei e que saiu da minha boca foi: ah, vai perguntar pra ele porque ele não gosta de mulher. Foi a única coisa que eu falei! Ele escreveu uma matéria grande, dizendo que eu toquei na sexualidade dele”, prosseguiu.

Ainda de acordo com Piquet, após o ocorrido ele recebeu uma ligação do seu advogado, que afirmou que descobriu uma coisa. “O Senna foi casado e o casamento foi anulado. Eu perguntei o que significava isso e ele me explicou que só tem duas maneiras de anular um casamento. Não consumação ou traição pelo mesmo sexo”, afirmou o piloto.
Diante da repercusão, Piquet diz que “jogou a merda toda no ventilador”.

“O manager dele me pegou, me tirou fora e falou pra gente parar com essa baixaria. Eu respondi: baixaria quem começou foi vocês. Quem me processou foram vocês. A única coisa que eu falei era pra perguntar pra ele porque ele não gosta de mulher. Ele está há três anos na Fórmula 1 e não tem uma namorada”, concluiu.

Mesmo duas décadas após sua morte, Senna continua sendo um dos pilotos de Fórmula 1 mais famosos de todos os tempos.

Veja a entrevista completa: