Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News

Uma das quatro pessoas mortas durante a invasão de apoiadores de Donald Trump ao Capitólio, sede do poder legislativo americano, na quarta-feira (6), foi Ashli ​​Babbit, de 35 anos. Ela foi baleada no peito por um policial à paisana logo no início da invasão do prédio.

Apoiadora de Trump, Ashli morava em San Diego e serviu à Força Aérea por 14 anos. “Eu realmente não sei por que ela decidiu fazer isso”, disse a sogra de Ashli à Fox5. A mulher e o marido tinham um negócio em San Diego. Ele não foi para capital com a mulher e soube da morte dela pela televisão.

Imagens feitas por quem estava no prédio mostram Ashli deitada no chão coberta de sangue depois de ser baleada. Uma das pessoas que estavam no grupo de invasores contou ao Daily Mail que um dos manifestantes chegou a alertar sobre o perigo. “Ele tem uma arma”, gritou. Mas o aviso foi tarde demais, Ashli estava escalando uma janela quebrada quando foi atingida por um disparo. Ela foi levada às pressas para um hospital e teve a morte confirmada algumas horas depois.

Com informações: Istoe