Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News Entre no grupo do Whatsapp

A polícia da cidade de Rochester, no estado de Nova York, divulgou o vídeo de uma ação em que agentes algemam e espirram spray de pimenta em uma menina de nove anos de idade. As cenas foram gravadas na última sexta-feira, 29, pelas câmeras de segurança que são instaladas nos uniformes dos policiais. Segundo o jornal diário norte-americano USA Today, os agentes estavam atendendo uma chamada por “problemas familiares” em que a mãe da criança pediu que sua filha fosse algemada porque temia que ela machucasse a si mesma ou a outra pessoa. No vídeo compartilhado no Youtube, é possível ver que a criança se agita com a aproximação da mãe e começa a chamar repetidamente pelo seu pai, que não estava presente no local, enquanto se recusa a entrar na viatura. Os agentes expressam preocupação em relação à garota ter uma hipotermia, já que o dia estava bastante frio naquele dia, com neve acumulada no chão. (Veja o vídeo)

A menina chega a empurrar e chutar um dos policiais para tentar escapar e, em determinado momento, é possível ouvir um agente dizendo: “Você está agindo como uma criança”. Ao que ela responde: “Eu sou uma criança”. Em determinado momento, os agentes reagem algemando-a e colocando-a no banco de trás da viatura enquanto esperam um ambulância chegar. A própria polícia afirmou ter espirrado spray de pimenta na menina quando ela desobedeceu os comandos de entrar no carro. No vídeo, é possível escutar um policial dizendo: “nesse ponto, só espirre spray nela”. O subchefe de polícia, Andre Anderson, alega que a menina demonstrou ter desejos suicidas e de querer matar a própria mãe. A criança foi levada ao Hospital Geral de Rochester de acordo com a lei estadual de saúde mental e recebeu os cuidados que precisava antes de ser levada de volta para a sua família.

O caso está repercutindo na imprensa norte-americana, já que a polícia dos Estados Unidos vem sendo acusada de ter ações descabidamente violentas, principalmente desde a morte por asfixia de George Floyd. Em entrevista ao USA Today, a chefe de polícia Cynthia Herriott-Sullivan garantiu que esse comportamento será trabalhado internamente. “Eu não vou ficar aqui e dizer a vocês que uma menina de nove anos de idade ser atingida por spray de pimenta é ok. Não é. Eu não vejo isso como quem somos como departamento e nós vamos fazer o trabalho que tiver que ser feito para assegurar que esse tipo de coisa não aconteça”, disse. O presidente do sindicato dos policiais de Rochester, por sua vez, pediu que o caso não fosse julgado pela população antes de todas as informações irem à público. “Não estou dizendo que não haja maneiras melhores de fazer as coisas. Mas não é uma situação simples”, argumentou. Do total de nove agentes que participaram da ação, um foi suspenso e outros dois foram colocados em licença administrativa. (Jovem Pan)

Assista: