Siga o Porto Alegre 24 Horas no Google News Entre no grupo do Whatsapp

A Polícia de San Francisco prendeu nesta quinta-feira, 11, uma mulher que está sendo acusada de atacar um motorista do aplicativo de corrida Uber. O incidente aconteceu no domingo, 7, quando o profissional liberal Subhakar Khadka buscou três passageiras no bairro de Bayview. Como uma delas, Malasya King, não estava usando máscara e se recusava a colocá-la, o motorista percorreu apenas duas quadras antes de interromper a corrida. Foi então que a passageira sem máscara tossiu propositalmente em cima de Khadka, enquanto outra mulher, Arna Kimiai, abaixou a própria máscara para dizer que estava infectada pelo novo coronavírus. (Assista o vídeo abaixo)

Na sequência, Malasya King agarra o celular do motorista e arranca a máscara que ele próprio estava usando, chegando a arrebentar o elástico. Toda a agressão foi registrada por uma câmera de segurança instalada dentro do carro. O vídeo, que viralizou nas redes sociais, mostra que duas das passageiras se recusavam a sair do veículo e xingavam Subhakar Khadka. A Polícia de San Francisco acrescenta que, depois que as passageiras finalmente saíram do carro, Malasya King ainda utilizou um spray de pimenta contra o motorista, que estava com a janela aberta.

Segundo a Polícia de San Francisco, Malasya King, de 24 anos, foi presa por agressão, agressão com produto químico e violação dos códigos estaduais de saúde e segurança. A segunda suspeita, Arna Kimiai, também de 24 anos, ainda não foi detida, mas já comunicou por meio de seu advogado que pretende se entregar. Ela disse ter mentido sobre estar com Covid-19.

O Uber se pronunciou sobre o caso afirmando que Malasya King foi banida do aplicativo e reforçando que a sua política estabelece que o motorista pode recusar qualquer corrida caso a pessoa não esteja usando máscara ou seja desrespeitosa de alguma maneira. Nascido no Nepal, o motorista Subhakar Khadka, de 32 anos, disse em entrevista à emissora de televisão local KPIX-TV que acredita que foi atacado por causa de sua raça e pelo fato de ser imigrante.

Assista: