Anvisa dos EUA se manifesta contra uso de ivermectina contra a Covid-19: ‘Você não é cavalo nem vaca’ – Porto Alegre 24 horas

Anvisa dos EUA se manifesta contra uso de ivermectina contra a Covid-19: ‘Você não é cavalo nem vaca’

Agência americana demonstra preocupação com o ‘interesse crescente’ na droga e diz que pessoas foram hospitalizadas após ingerir a versão para animais do medicamento
Foto: Reprodução | FDA

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp

A Food and Drug Administration (FDA), agência reguladora de medicamentos dos Estados Unidos (o equivalente à Anvisa no Brasil), fez uma publicação no Twitter neste sábado, 21, alertando contra o uso de ivermectina no tratamento preventivo contra a Covid-19. A bronca da FDA veio após o Centro de Controle de Envenenamento do Estado do Mississipi receber uma série de ligações de pessoas que passaram mal após tomar o remédio. De acordo com o CCE, ao menos 70% ingeriram a versão para animais da ivermectina. “Você não é um cavalo. Você não é uma vaca. Sério, pessoal, parem com isso”, pediu a agência.

Além do post, a FDA indicou um texto publicado em maio intitulado “Por que você não deve usar ivermectina para tratar ou prevenir Covid-19”. Segundo a agência, “o uso de qualquer tratamento para Covid-19 que não seja aprovado ou autorizado pelo FDA, a menos que seja parte de um ensaio clínico, pode causar danos graves”. A Anvisa americana demonstra preocupação com “o interesse crescente” na droga. “A ivermectina é frequentemente usada nos Estados Unidos para tratar ou prevenir parasitas em animais. A FDA recebeu vários relatórios de pacientes que necessitaram de suporte médico e foram hospitalizados após se automedicarem com ivermectina destinada a cavalos.” (Jovem Pan)

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade