Conheça 5 dicas para se proteger de gripes e resfriados. A incidência dessas doenças aumenta no inverno – Porto Alegre 24 horas

Conheça 5 dicas para se proteger de gripes e resfriados. A incidência dessas doenças aumenta no inverno

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp





Quando se trata da incidência de gripes virais e resfriados, o inverno é campeão. É só o frio chegar que já se iniciam os espirros, tosse, rouquidão e até febre. Isso ocorre por diversos fatores. Para começar, com as baixas temperaturas as pessoas tendem a se aglomerar em locais fechados e isso facilita a transmissão de vírus e bactérias. Além disso, a baixa umidade do ar dificulta a dispersão de poluentes, o que diminui o muco natural que protege e mantém as vias áreas úmidas. A grande amplitude térmica também é um fator importante. A ampla variação de temperatura no decorrer do dia pode diminuir nossa imunidade. Para se proteger de gripes e resfriados, doenças comuns no inverno, siga nossas dicas.

Evite aglomerações

Com o tempo frio, as pessoas costumam procurar ambientes quentes . As janelas no transporte público, por exemplo, são fechadas, e isso facilita o contágio de doenças respiratórias como gripe e resfriado. Uma forma simples de minimizar esse risco é lavar sempre as mãos ou usar álcool gel. Ao tossir e espirrar, procurar cobrir sempre o nariz e a boca para evitar que as gotículas de secreção se espalhem.

Cuidado ao compartilhar objetos

Dividir objetos como canecas, pode aumentar suas chances de se contaminar . Se a outra pessoa estiver doente, a probabilidade de você contrair o vírus é alta.




Mantenha-se saudável

Nada melhor que a prevenção para evitar contaminações, então que tal começar com a saúde? Manter-se sempre bem hidratado, alimentar-se bem e de forma saudável e praticar exercícios físicos ajudam a aumentar a imunidade e combater vírus e bactérias.

Evite cigarro e bebida alcoólica

O álcool e o tabaco também podem prejudicar nossa imunidade. Além disso, para quem já contraiu o vírus, tanto o álcool quando o cigarro podem piorar os sintomas.

Vacinas

Vacinas ajudam na prevenção de gripes e resfriados , mas devem sempre ser tomadas após indicação de um médico especializado. Nada é tão eficaz quanto a prevenção. Atente-se sempre à sua saúde, principalmente no inverno quando estamos mais suscetíveis a contrair doenças respiratórias. Não existe tratamento que cure o resfriado, apenas os sintomas podem ser amenizados. Muito cuidado com automedicação! Algumas doenças têm sintomas parecidos e a automedicação pode complicar a sua situação. Entenda seu corpo e os sinais que ele dá e procure sempre um médico antes de se automedicar.

Diferença entre gripe e resfriado

A gripe comum é uma doença respiratória atemporal e altamente contagiosa causada pelo vírus Influenza. Seu contágio é obtido principalmente pelas vias aéreas através de gotículas de secreção contaminadas lançadas no ar por espirros e tosses ou contaminação direta por falta de higiene correta.

Os principais sintomas da gripe viral são a febre contínua e acima dos 38,5ºC , calafrios, dores musculares e de cabeça, congestão nasal e irritação na garganta que podem durar até duas semanas , mas em alguns casos ocorrem complicações graves como a pneumonia.

Enquanto a gripe é causada pelos vírus Influenza, o resfriado é causado por mais de 200 tipos diferentes de vírus altamente contagiosos e os mais comuns pertencem à família do Rinovírus .

A forma de contágio do resfriado é a mesma da gripe viral e os sintomas aparecem cerca de dois ou três dias após a exposição ao vírus. Os sintomas mais comuns são: coriza com secreção nasal transparente, leve cansaço, espirros, tosse, dor ou coceira na garganta, olhos lacrimejantes, febre baixa ou de curta duração e dores no corpo.



Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade