Em conversa grampeada, Senador põe gabinete à disposição de prostitutas – Porto Alegre 24 horas

Em conversa grampeada, Senador põe gabinete à disposição de prostitutas

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp





Do Brasil 247 – A Polícia Civil do Distrito Federal investiga uma rede de prostituição interestadual alastrada no DF e com influência em gabinetes políticos, aponta reportagem do site Metrópoles, de Brasília.

Grampos telefônicos revelaram a proximidade entre cafetões dessas redes e parlamentares da Câmara dos Deputados e do Senado Federal. Um dos políticos chegou a colocar parte de sua equipe, paga com dinheiro público, à disposição de uma das garotas de programa.

O inquérito aberto pela polícia investiga a conexão entre agenciadores do DF e do Sul do país. O cafetão, de Porto Alegre, costuma utilizar as garotas de programa como uma espécie de “cartão de visita” para se aproximar dos políticos. Um dos deputados é de SP, outro do RJ e o senador é da Região Norte do Brasil.




Durante a conversa com a garota de programa, o senador coloca seu gabinete à disposição para ajudá-la a se fixar em Brasília. Ela agradece e diz que pretende fazer faculdade no DF. O senador insiste em encontrá-la assim que ela chegasse em Brasília. Os nomes dos parlamentares estão sendo mantidos em sigilo pela polícia para não atrapalhar a investigação. Para investigá-los, por conta do foro privilegiado, será preciso pedir autorização ao STF.

O esquema para atrair as moças começa por buscar jovens em dificuldades financeiras no interior do RS. O cafetão promete hospedá-las no DF e uma carteira de clientes. Fotos das garotas são publicadas em um site adulto. Ao chegar em Brasília, elas ficam em imóveis alugados pelos criminosos. Os agenciadores alugam os imóveis e sublocam as acomodações para as moças. Elas chegam a pagar R$ 900 por semana para as cafetinas. Três garotas registaram queixa desses abusos na 3ª DP de Brasília.



Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade