Porto Alegre registra queda importante nos casos de hepatite A – Porto Alegre 24 horas

Porto Alegre registra queda importante nos casos de hepatite A

Compartilhe esta notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp





A Secretaria Municipal de Saúde, por meio de uma ação conjunta das equipes de Vigilância da Qualidade das Águas (EVQA) e de Doenças Transmissíveis da Vigilância em Saúde (EVDT) lançou neste 28 de julho, dia Mundial de Combate às Hepatites, um gráfico com a evolução da hepatite A em Porto Alegre com os dados mais atuais. De acordo com o coordenador da EVQA, Alex Lamas, a conclusão preliminar é de que a Capital está em processo de redução importante da doença, em função dos esforços que incluem imunização (Núcleo de Imunizações/EVDT) e dos investimentos que vêm sendo feitos em saneamento ambiental e mudanças nas condições de vida e hábitos de higiene da população. Em 2005, Porto Alegre registrou 263 casos de hepatite A. Nos últimos dois anos, 2015 e 2016, foram detectados, respectivamente, 15 e 14 casos.

Hepatites – As hepatites A, B e C são inflamações no fígado causadas por diferentes tipos de vírus, constituindo um grave problema de saúde pública no mundo. Milhões de pessoas no Brasil podem ser portadoras e não saber. Os tipos B e C podem causar doenças como cirrose e câncer. Além disso, todos os tipos de hepatite podem levar à morte. O diagnóstico das pessoas com hepatite pode ser feito na Atenção Básica e complementado na Atenção Secundária (Serviços de Atendimentos Especializados às Hepatites Virais).

O tipo B pode ser prevenido com aplicação de três doses da vacina, em qualquer idade. A principal forma de contaminação é por meio de relações sexuais sem proteção. A hepatite tipo A, transmitida pela água e por alimentos contaminados não se torna crônica e cura espontaneamente em 99% dos casos. Para esta doença também existe prevenção, por meio de vacina para crianças a partir dos 12 meses de idade, disponível na rede pública.




Número de casos confirmados de hepatite A por ano em Porto Alegre – 2002/2016 – Fonte Sinan:

2002 – 86
2003 – 81
2004 – 223
2005 – 293
2006 – 127
2007 – 052
2008 – 088
2009 – 041
2010 – 137
2011 – 132
2012 – 150
2013 – 048
2014 – 042
2015 – 015
2016 – 014

Linha de tempo:

2007 – Lei 11.445, a lei do Saneamento Básico.

2010 – Conclusão da ampliação da Estação de Bombeamento de Esgoto da Ponta da Cadeia.

2011 – Incremento de 28.287 economias com ligação de esgoto.

2012 – 2013 – Porto Alegre situa-se na 46ª posição entre os cem maiores municípios brasileiros no ranking de Saneamento proposto pelo Instituto Trata Brasil (2013 com base nos dados do SNIS 2012).

2013 – Conclusão da Unidade 7 de Tratamento da Estação de Tratamento de Esgoto Serraria (ETE Serraria).

2014 – Entrada da imunização para Hepatite A para crianças a partir de 12 meses até menores de dois anos no calendário nacional de vacinação. Cobertura em Porto Alegre no ano de 2014 é de 118.22% para a faixa etária.

2015 – Cobertura da vacina para Hepatite A é de 76,47%.

2015 – Porto Alegre publica o Plano Municipal de Saneamento Básico integrando, em um único documento, diagnósticos e metas de diversos órgãos do poder público.

2016 – Porto Alegre situa-se na 38ª posição no Ranking de Saneamento do Instituto Trata Brasil 2016 com base nos dados do SNIS 2014

2017- Ranking de Saneamento do Instituto Trata Brasil 2017- SNIS 2015: Porto Alegre na 24ª colocação.

2017 – Ministério da Saúde ampliou a faixa etária da vacinação contra a Hepatite A até os 5 anos incompletos no calendário vacinal de 2017.



Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Políticas de privacidade